Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Petição sobre classificação do D. Leonor entregue ao IC
Sexta, 03/08/2018
Um grupo de cidadãos entregou hoje à presidente do Instituto Cultural uma petição com 610 assinaturas a defender a classificação do edifício Rainha D. Leonor, no centro de Macau.

O prédio de 1961, considerado um dos poucos exemplares da aqruitectura modernista em Macau, é propriedade da Santa Casa da Misericórdia, que pretende demolir o imóvel.

A deputada Agnes Lam, que faz parte do grupo de interessados na preservação do edifício, quer que o Governo decida se o D. Leonor deve fazer parte do património futuro de Macau: “Queremos que o Governo volte a analisar a questão e se este edifício pode ser um exemplo do nosso património futuro”.

Agnes Lam considera que o Governo tem feito um “bom trabalho” na preservação do património histórico classificado, mas entende que ainda há muito a fazer em relação a imóveis mais recentes: “Penso que ainda não começamos esse trabalho sobre o património moderno, ou sequer de definir qual vai ser o futuro património. O Governo tem que ser mais proactivo em criar uma lista de potenciais futuros patrimónios. As coisas tornam-se históricas quando as preservamos. Se demolirmos tudo, não vai restar nada no futuro”.

Em Julho, a organização dedicada à arquitectura modernista Docomomo Internacional enviou uma carta ao Chefe do Executivo a pedir a classificação do prédio como “edifício de interesse arquitectónico”.

Hugo Pinto