Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Mais mergulhadores e equipamentos de salvamento
Quinta, 26/07/2018
Os Serviços de Alfândega e o Corpo de Bombeiros contam com cinco novos mergulhadores preparados para levar a cabo operações de salvamento.

A falta de mergulhadores foi uma das falhas apontadas durante as operações de socorro durante o tufão Hato. No ano passado, durante o tufão Hato, estavam ao serviço 16 mergulhadores, actualmente são 21.

O comandante dos Serviços de Polícia Unitários, Ma Io Kun, anunciou hoje que os novos mergulhadores já estão ao serviço depois de se terem submetido a acções de formação.

Apesar destas aquisições e das lições aprendidas após o tufão Hato, Ma Io Kun não garante que a ajuda do Exército de Libertação popular não fosse novamente necessária.

“Vocês devem compreender que não é possível prever os desastres naturais. Nós temos um acordo estabelecido com a Guarnição do Exército de Libertação Popular e que em caso de necessidade o Chefe do Executivo pode solicitar o apoio da Guarnição através do Governo Central. Mas o que devemos fazer agora é melhorar o sistema de protecção civil e os trabalhos de resgaste”, apontou.

Os equipamentos agora apresentados faziam parte dos planos de resposta ao tufão Hato que foram definidos para os Serviços de Alfandega, o Corpo de Bombeiros e a Polícia de Segurança Pública.

São mais de 70 equipamentos, incluído drones marítimos e robôs submarinos destinados a operações de salvamento em parques de estacionamento subterrâneos. Foram também apresentadas lanchas, barcos salva-vidas, motos aquáticas, entre outros equipamentos.

O orçamento global para a aquisição dos equipamentos cifrou-se em mais de 70 milhões de patacas.

André Jegundo