Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Macaenses da Califórnia participam no curso de verão da UM
Domingo, 15/07/2018
Um grupo de cinco macaenses da Califórnia participa na edição deste ano do curso de verão de língua portuguesa da Universidade de Macau, que arranca esta segunda-feira.

“Este ano estamos a receber alguns macaenses da Casa de Macau na Califórnia, com quem esperamos ter tempo, durante o curso de verão, de poder discutir algumas ideias de como é que nós podemos aproximar desses macaenses que estão fora”, explicou à TDM- Rádio Macau, Ana Nunes, coordenadora do curso.

São 460 os participantes neste curso. E destes, três dezenas chegam da província de Cantão, de uma universidade que não oferece qualquer curso em língua portuguesa. Segundo Ana Nunes, foi a instituição a contactar a Universidade de Macau e envia 30 estudantes e dois professores.

“O que eles querem ver é qual é a adesão destes alunos ao português, o interesse e como é que eles reagem. Eles queriam mandar mais alunos ainda” afirmou.

“Mediante o feedback que estes alunos dessa universidade derem quando regressarem do curso de verão, vamos ver que tipo de parcerias é que podemos levar a cabo entre o departamento de português e essa universidade de Cantão”, adiantou Ana Nunes.

A universidade oferece ainda aos participantes várias actividades extra-lectivas: danças folclóricas, canto, desporto e, pela primeira vez, escrita criativa.

Em relação ao ano passado, o número de participantes é semelhante. Para Ana Nunes, mais do que a quantidade, importante a qualidade: “não acho que possamos ver o curso de verão como medido pela quantidade de alunos. É verdade que cada vez temos mais pessoas a querer [participar] mas acho que também é importante tentar assegurar a qualidade das aulas (...). A universidade tem condições para alojar mais alunos, mas isso iria implicar depois muitos mais professores, mais salas de aulas. Em termos logísticos implica outras coisas.”

Marta Melo