Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Biblioteca Central: Propostas entre 9,8 e 43 milhões
Quarta, 11/07/2018
As nove propostas para o design da nova Biblioteca Central variam entre 9,8 e 43 milhões de patacas.

Os prazos de execução dos diferentes gabinetes de arquitectura variam entre 210 e 320 dias. Na prática, deverá demorar pelo menos um ano até ao início da obra.

A Nova Biblioteca Central vai ocupar o edifício do Antigo Tribunal e antiga sede da Polícia Judiciária. Vai ter 11 pisos, incluindo abaixo do solo, e uma área total de 33.000 metros quadrados. O projecto de design vai ter de respeitar a fachada e escadaria principal do Antigo Tribunal.

“Como o edifício do Antigo Tribunal é um imóvel classificado há várias restrições em relação ao projecto de design”, disse a chefe do Departamento de Gestão de Bibliotecas Públicas do Instituto Cultural, Ophelia Tang.

Uma das nove propostas para o concurso público foi admitida condicionalmente, ou seja, o ateliê terá de apresentar a documentação em falta ao Instituto Cultural.

Entre os nove concorrentes estão os gabinetes dos arquitectos Maria José de Freitas, Carlos Marreiros e Rui Leão.

O preço vale 30 por cento na avaliação das propostas. O critério com mais peso – 40 por cento – é o conceito do design.

“Prevê-se que a análise [das propostas] seja concluída durante o mês de Setembro, e que os procedimentos da adjudicação sejam finalizados durante o corrente ano”, explicou Ophelia Tang.

O actual concurso público chegou a estar previsto para finais de 2016 ou início de 2017.

É agora concretizado dez anos depois do primeiro concurso ter sido anulado, após uma investigação do Comissariado Contra a Corrupção (CCAC).

A nova Biblioteca Central tem abertura prevista para 2022. De acordo com Ophelia Tang deverá acomodar até 800 mil títulos.

Fátima Valente