Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Adopção de galgos mais rápida para Hong Kong
Terça, 10/07/2018
O Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais de Macau e o Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação de Hong Kong chegaram a acordo para um regime especial de importação de galgos.

O regime especial de quarentena foi criado porque o Canídromo vai fechar em menos de duas semanas e os cidadãos de Hong Kong interessados em adoptar os galgos não vão ter tempo suficiente para concluir os procedimentos de importação.

O período de quarentena é de 120 dias. Os galgos têm de ficar em Macau durante 90 dias, mas se tiverem as vacinas em dia e estiverem em boas condições de saúde podem passar já os últimos 30 dias de quarentena com os novos donos em Hong Kong. Os candidatos à adopção de galgos em Hong Kong devem obter os certificados de saúde para exportação emitidos pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais.

Sem este acordo, os animais teriam de ficar 120 dias de quarentena nos centros em Hong Kong.

A deputada de Hong Kong e activista pelos direitos dos animais, Claudia Mo, dá as boas vindas ao acordo por acelerar os procedimentos.

“Bom, não tenho outra hipótese senão dar as boas vindas a este acordo. Tanto quanto sei, esta é a melhor saída desta situação de desespero que envolve os galgos. Que mais poderemos nós fazer? Hong Kong tem uma série de regras para a higiene e saúde pública e penso que o Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação já fez o seu melhor para ajudar e espero que as coisas possam também ser aceleradas em Macau”, disse à TDM – Rádio Macau.

As últimas informações disponibilizadas no site do Canídromo remontam a 2 de Julho e indicam que foram formalizados 127 pedidos de adopção de galgos, incluindo 72 de Macau e um de Taiwan. De Hong Kong houve 39 pedidos e do interior da China um total de 15.

O regime especial de quarentena pode aumentar o número de adopções em Hong Kong, considera Claudia Mo. A deputada está, no entanto, preocupada com os rumores sobre o destino dos galgos que forem para a China.

“Há demasiados rumores não confirmados de que os galgos podem ser usados para criação na China. Para criação ou mesmo para consumo. São rumores não confirmados, mas muito preocupantes. E há ainda a terceira alegação dos galgos serem adoptados para fazer negócio: para transfusões de sangue”, sublinhou.

Os interessados em adoptar galgos em Hong Kong devem formalizar o pedido de autorização especial junto do Departamento de Agricultura, Pescas e Conservação de Hong Kong até 31 de Agosto.

Fátima Valente