Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Sulu Sou vive “dia difícil” e critica “abuso de poder”
Segunda, 02/07/2018
Sulu Sou defende que está haver um “abuso de poder” por parte das “autoridades” na forma como estão a gerir o caso que continua a manter o deputado suspenso de funções. O democrata diz não compreender o atraso do tribunal, nem as explicações da Assembleia Legislativa para adiar o regresso ao hemiciclo.

“Não podemos aceitar, de todo, que este seja um procedimento tão lento. Estou desiludido por estar a enfrentar esta demora”, disse Sulu Sou, depois de confirmar que continuava impedido de assumir funções por o Tribunal Judicial de Base não ter feito chegar à AL um ofício em que confirma que o deputado foi condenado ao pagamento de uma multa por manifestação ilegal.

Para Sulu Sou, o ofício é desnecessário: “Não há qualquer dúvida de que o meu processo acabou. É do interesse público que eu, como deputado, dê a minha opinião sobre uma alteração a uma proposta de lei na Assembleia Legislativa”.

Sulu Sou aguardou até ao último minuto para participar no debate de hoje, em que foi discutida a revisão da lei de bases da organização judiciária. “É dificil (...). Esperar, esperar e esperar”, disse.

O deputado passou o debate de pé, na zona do público, a andar de um lado para o outro e a apontar para os ponteiros do relógio. Apesar da chamada de atenção, apenas Pereira Coutinho fez notar a presença de Sulu Sou, ao confrontar a secretária para a Administração e Justiça com a “burocracia” dos tribunais.

“Não tenho qualquer expectativa em relação aos meus pares. Devo trabalhar sozinho, sempre”, comentou Sulu Sou, quando questionado sobre a aparente indiferença dos deputados ao caso.

Sónia Nunes