Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Jornalistas concordam com fórmula 2+2
Quinta, 22/03/2012

As associações dos órgãos de comunicação social de Macau concordam com uma revisão gradual do sistema político do território. A fórmula 2+2 – dois deputados eleitos por via directa e dois por sufrágio indirecto - agrada à maioria dos representantes das associações, que hoje estiveram reunidos com a secretária para a Administração e Justiça.

 

A excepção ao consenso partiu da Associação dos Jornalistas dos Assuntos Desportivos. O representante no encontro com Florinda Chan considera que, para haver uma “mudança efectiva”, devem ser mais quatro os deputados à Assembleia Legislativa eleitos por sufrágio directo, sendo que os nomeados devem ser apenas cinco – menos dois que os actuais sete.

 

Já para a Associação de Imprensa em Língua Portuguesa e Inglesa de Macau (AIPIM), representada na reunião por Gilberto Lopes, é importante que se aproveite este debate para pensar no futuro. “Parece-nos adequado que haja uma evolução do sistema político nas legislaturas e eleições do Chefe do Executivo que se vão seguir. Ou seja, que haja evolução na metodologia para a Assembleia Legislativa em 2013, em 2017 e 2021, e nas eleições para o Chefe do Executivo em 2014, 2019 e 2024, de modo a atingir a eleição por sufrágio directo e universal”, disse.

 

A AIPIM entende também que as eleições indirectas devem servir para que haja participação de todos os membros que integram as associações com carácter político, para que “não fique a sensação de que só os dirigentes participam” na escolha do candidato a apoiar.