Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Países lusófonos sobem no Índice de Infra-estruturas
Quinta, 07/06/2018
Angola, Portugal e Brasil subiram no Índice de Desenvolvimento de Infra-estruturas nos países abrangidos pela Iniciativa “uma Faixa Uma Rota” de 2018.

O relatório da Associação de Construtores Civis da China, que analisa 71 países, incluindo os oito países de língua portuguesa, foi hoje apresentado no Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas, que está a decorrer no Venetian.

“Os países de língua portuguesa neste índice têm vindo a melhorar. Indonésia, Singapura, Paquistão, Rússia e Vietname são os cinco países que estão à frente deste índice. E Brasil, Portugal e Angola são os três países de língua portuguesa que estão à frente, disse o presidente da Associação de Construtores Civis Internacionais da China, Fang Qiuchen.

Os projectos internacionais de construção de infra-estruturas também cresceram no sector dos transportes e energias, incluindo das renováveis.

A Associação de Construtores Civis Internacionais da China salienta que as empresas apostam cada vez mais da inovação tecnológica nos projectos de construção, e que a cooperação multilateral é cada vez maior nos projectos de grande escala.

No relatório, o sudeste asiático surge como uma região importante para a iniciativa “uma Faixa, uma Rota”. Já a zona ocidental da Ásia tem vindo a diminuir, algo que Fang Qiuchen atribui à situação geopolítica e instabilidade do preço do petróleo.

A Associação de Construtores Civis da China adverte para riscos derivados da instabilidade política ou entraves económicos, como o proteccionismo ou questões de financiamento em alguns países.

Fátima Valente