Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

Jovens de Macau e do Camboja querem colaborar
Segunda, 07/05/2018
O projecto da China ‘Uma faixa, uma Rota’ foi o tema principal de uma mesa redonda que, em Phnom Penh, capital do Cambodja, juntou jovens de Macau e do Camboja. Para o presidente da Federação de Juventude de Macau, Alex Mok, o turismo pode ser a chave para a cooperação, até porque este tem sido um sector em expansão no país.

“Sei que o sector turístico do Camboja está em crescimento. Talvez os profissionais possam fazer algo na sua área. A indústria hoteleira e turística de Macau talvez, e sugiro eu, pode realizar uma programa de intercambio para os dois lados: jovens de Macau podem vir ao Camboja e também jovens do Camboja podem ir a Macau, de modo a aprenderem algo”, sugere Alex Mok.

Aos jornalistas o empresário João Ma defendeu que é também preciso compreender o projecto ‘Uma faixa, uma rota’ “e depois investir em diferentes áreas porque há muitas coisas a acontecer no âmbito deste projecto”.
Do lado do Camboja, Macau é também tido como uma janela de oportunidades. Chhay Sinat está ligado ao turismo, através de uma empresa de consultadoria de negócios e investimentos, e viu a mesa redonda desta segunda-feira como uma oportunidade.

“Penso que posso estabelecer contactos com possíveis parceiros de Macau e, a partir daí, conjugar os dois sectores. Foi uma oportunidade. Conhecer estes novos amigos foi positivo. Irei contactá-los no futuro para criarmos oportunidades de negócio”, afirmou, prometendo uma viagem a Macau para aprender como investir no território.

Marta Melo em Phnom Penh, Camboja