Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Embaixador quer aumentar as exportações para Macau e China
Segunda, 30/04/2018
O novo embaixador de Portugal em Pequim, José Augusto Duarte, quer mais do que vinhos, cervejas e enchidos portugueses em Macau. Esta foi a mensagem do diplomata português numa reunião esta tarde com empresários no território.

José Augusto Duarte fala muma estratégia um pouco mais agressiva e ambiciosa para todo o território chinês, incluindo para Macau, que considera um “mercado apetecível”.

“É redutor para a nossa economia, limitarmo-nos, por muito importante que seja, à produção dos nossos bons vinhos, das nossas excelentes cervejas. (...) Temos, certamente, produtos no design, no mobiliário, no calçado, no vestuário, na prestação de serviços, que são de primeira qualidade a nível mundial, e também aí podemos participar mais nestes mercados”, afirmou.

O embaixador acreditado em Pequim desde Dezembro pede “mais ambição” e “mais competitivade”.

“Eu próprio interagirei mais com os nossos compatriotas que exportam e querem exportar mais para este mercado, percebendo, efectivamente, onde, em conjunto, podemos actuar”, referiu.

José Augusto Duarte sublinhou que o sucesso dos empresários portugueses em Macau contribui para o sucesso das trocas comerciais de Portugal com a China.

“A balança comercial com a China é negativa para Portugal. Precisamos de exportar mais, mas a missão tem de ser conjunta, do Estado e da sociedade civil”, acrescentou.

Portugal é o terceiro principal parceiro da China em termos comércio com os países de Língua Portuguesa, depois do Brasil e de Angola.

Dados do Fórum Macau indicam que o comércio entre Portugal e a China atingiu 705 milhões de dólares nos primeiros dois meses deste ano.

A balança comercial continua favorável a Pequim que vendeu a Lisboa bens na ordem de 425,3 milhões de dólares.

Esta é a primeira visita a Macau do embaixador de Portugal na China, José Augusto Duarte.

O diplomata português encontrou-se também com associações de matriz portuguesa no território, e visitou o consulado e a Escola Portuguesa.

Já durante a manhã teve um encontro com o Chefe do Executivo, Chui Sai On, para abordar questões sobre a cooperação cultural, académica, científica e económica.

Fátima Valente