Em destaque

20 de Abril de 2018: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 10.0399 patacas e 1.2343 dólares norte-americanos.

Companhias com mais acidentes vão ser penalizadas
Segunda, 16/04/2018
O director dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) anunciou, em conferência de imprensa, novas medidas para penalizar os motoristas de autocarros que conduzem de forma perigosa.

As medidas são anunciadas depois de mais um acidente mortal que aconteceu no fim de semana: um idoso de 80 anos foi atropelado por um autocarro da Transmac enquanto atravessava a passadeira, na estrada Governador Nobre de Carvalho.

Uma das propostas anunciadas por Lam Hin San passa por penalizar as companhias de autocarros que tenham pior registo em acidentes de viação. A medida pode ser introduzida nas alterações aos contratos de concessão dos transportes colectivos, que ainda estão a ser negociadas entre o Governo e as operadoras.

“Por exemplo, as companhias que registarem um número elevado de acidentes de viação não vão ter o mesmo direito de ter novas carreiras como outras companhias”, explicou Lam Hin San.

Os serviços para os assuntos de tráfego anunciaram também que, até Maio, vão ser instalados em todos os autocarros novos aparelhos de monitorização que vão comunicar, em tempo real, informações detalhadas como a velocidade e as trajectórias de condução de cada autocarro.

O Governo garante, no entanto, que a fiscalização já é exigente. Só este ano já foram demitidos mais condutores por condução insegura do que em todo o ano passado.

“No ano passado foram demitidos 32 condutores, este ano, de Janeiro a Abril, já foram demitidos 36 condutores. Por isso achamos que estamos a dar muita atenção à segurança dos autocarros”, defendeu Lam Hin San, acrescentando que a segurança é a grande prioridade em relação ao serviço de transportes públicos em detrimento da frequência das carreiras.

O director da DSAT diz já ter experienciado mesmo a condução perigosa de alguns motoristas. “Numa semana apanhei dois autocarros e reparei que houve dois motoristas de duas companhias que ultrapassaram o sinal vermelho. Comuniquei de imediato às duas companhias porque, no futuro, os motoristas que ultrapassarem o sinal vermelho serão demitidos”, acrescentou.

André Jegundo