Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Camões certifica formação de docentes de português do IPM
Quarta, 11/04/2018
O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua vai passar a certificar as acções de formação de professores de língua portuguesa do Instituto Politécnico de Macau (IPM), ao abrigo de um protocolo assinado esta tarde.

O presidente do Camões, Luís Faro Ramos, disse atribuir grande importância ao memorando que considera evidenciar a confiança no trabalho efctuado pelo IPM: “Este protocolo é muito importante porque o Camões confia plenamente na excelência do ensino do português que é ministrado pelo Politécnico e certifica a formação de professores na região da China e Ásia-Pacífico, que vai ser ministrada pelo Politécnico”.

Em declarações no final da celebração do memorando, no IPM, Luís Faro Ramos falou “num dia especial” e observou que a iniciativa “é um passo mais na consolidação de uma cooperação que já é intensa”.

O protocolo segue-se a outro memorando, celebrado no ano passado, que tinha por objectivo a troca de informações sobre as iniciativas relacionadas com o ensino da língua portuguesa.

Com o novo acordo, o presidente do IPM, Lei Heong Iok, entende que passa a haver melhores condições de garantir a formação de docentes na instituição: “Podemos fazer mais e melhor. Sabemos o papel da docência e da preparação de professores para assegurar o futuro”.

Relativamente ao futuro, Lei Heong Iok atinge este ano a idade de aposentação e disse a esse propósito que está tranquilo quanto ao trabalho sobre a língua portuguesa no Politécnico: “Já preparei uma geração jovem de bilingues. Por outro lado, esta assinatura visa exactamente consolidar e continuar [esse trabalho]”.

O IPM lançou o curso de formação de professores há dois anos, tendo o primeiro grupo contado com mais de duas dezenas de formandos.

Luís Faro Ramos dirige o Camões desde Novembro do ano passado, sendo o primeiro diplomata à frente do instituto que tem a missão de levar a cabo as políticas de ensino e divulgação da língua e cultura portuguesas no estrangeiro.

Com passagem por Macau antes da transição, quando fez parte do grupo de ligação conjunta entre Portugal e a China, Luís Faro Ramos não se mostra surpreendido com o dinamismo da língua portuguesa nesta parte do mundo: “Neste momento, 38 universidades na China ensinam português. Já sabia, mas posso agora constatar pessoalmente a excelência do trabalho do IPM. Penso que está a ser dada plena concretização ao princípio das duas línguas consagrado na transição e que o IPM se está a encarregar de concretizar, na prática, nesta região”.

O presidente do Camões está em Macau para participar, amanhã e sexta, na terceira Subcomissão Mista entre Portugal e Macau.

Hugo Pinto