Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

CCAC investigou 12 casos a pedido de autoridades do exterior
Quarta, 11/04/2018
Em 2017, o Comissariado contra a Corrupção (CCAC) recebeu um total de 1264 queixas e denúncias, das quais 545 da área do combate à corrupção e 719 da área da provedoria de justiça. A informação é hoje publicada no Relatório de Actividades de 2017 do comissariado.

De entre o total de casos, 19 foram investigados por iniciativa do CCAC e 48 foram remetidos por outras entidades públicas.

Houve ainda 12 casos que foram investigados por solicitação de autoridades do exterior, o que indica uma diminuição face a 2016 quando tinham sido 19. Destes 12 casos, oito corresponderam a solicitações realizadas por autoridades anti-corrupção do Interior da China e quatro pela Comissão Independente contra a Corrupção (ICAC) de Hong Kong. Do total de casos, cinco foram dados como findos e sete continuam a ser alvo de acompanhamento.

Até final do ano passado, foi concluída a investigação de 983 casos pelo CCAC.

Relativamente aos casos de natureza criminal, foi concluída a investigação de 537 casos, tendo os mesmos sido encaminhados para o Ministério Público ou arquivados. A registar ainda 446 casos dados por concluídos e arquivados.

Em 2017, verificou-se também uma ligeira descida no número de casos de apoio solicitado pelo CCAC a autoridades do exterior, registando-se uma descida de 9 casos em 2016 para seis casos em 2017. Foi solicitado o apoio das autoridades anti-corrupção do Interior da China em cinco destes casos e um do ICAC de Hong Kong no caso restante. Do total de seis casos, três foram dados como findos e três continuam a ser alvo de acompanhamento.

Marta Melo