Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Tabaco: Mais de 700 inspecções por dia e 46 mil acusações
Terça, 10/04/2018
O número de inspecções realizadas pelos Serviços de Saúde (SS) no âmbito da Lei de Prevenção e Controlo do Tabagismo ultrapassou a marca dos 1,7 milhões (1.707.307), desde que a legislação entrou em vigor no início de 2012.

Segundo dados revelados hoje pelos SS, entre o dia 1 de Janeiro de 2012 e até ao dia 31 de Março de 2018 foram efectuadas, em média, 748 inspecções por dia e registadas 46.124 acusações.

Só no primeiro trimestre deste ano foram realizadas 89.786 inspecções a estabelecimentos, o que se traduz numa média diária de 998 inspecções.

Nos primeiros três meses de 2018, foram registadas 1.425 acusações, das quais cinco são referentes a ilegalidades nos rótulos dos produtos de tabaco e as restantes 1.420 dizem respeito a fumo ilegal – uma descida de 821 (36,6 por cento) em comparação do mesmo período do ano passado.

Os turistas continuam a representar a maior fatia de infractores (63,4 por cento), sendo que os residentes de Macau compõem 33,6 por cento. Apenas 3 por cento das violações foram cometidas por trabalhadores não residentes.

De acordo com os dados divulgados hoje, em 37 casos foi necessário o apoio das forças de segurança, uma diminuição de 21 casos (36,2 por cento) em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os casinos são os locais onde se detectaram a maior parte das infracções, 396 casos, representando 27,8 por cento do total, nos parques, jardins e zonas de lazer foram detectadas 162 infracções (11,4 por cento), enquanto nos abrigos afectos a veículos de transporte colectivo de passageiros foram registados 149 casos (10,5 por cento).

Entre os locais assinalados como tendo a maior incidência de infracções contam-se a Universidade de Macau e a Praça de Jorge Álvares.

No primeiro trimestre foram efectuadas 236 inspecções a casinos de Macau.

Hugo Pinto