Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Manhão defende Governo “mais generoso”
Quinta, 15/03/2012

 

O Governo deve ser mais generoso na relação que tem com os funcionários da Administração, considera Francisco Manhão. O presidente da Associação dos Aposentados, Reformados e Pensionistas de Macau (APOMAC) ficou descontente com o facto de o Executivo não ter contemplado retroactivos a Janeiro de 2012 na actualização salarial anunciada.

 

Para Manhão, as associações representativas dos funcionários públicos não foram capazes de ir contra a voz dominante. "Penso que não conseguiram ultrapassar ou convencer as restantes pessoas que fazem parte da comissão. A partir dali é que o Governo decidiu não atribuir os tais retroactivos. A proposta apresentada pela comissão foi a mais importante."

 

O presidente da APOMAC mostrou-se crítico em relação à constituição da comissão criada pelo Governo para debater a actualização das remunerações, por incluir representantes do sector privado. Na reacção ao resultado do trabalho deste grupo de trabalho, reitera os reparos, defendendo que o assunto deveria ter sido discutido apenas entre os funcionários públicos e o Executivo.

 

Francisco Manhão lamenta que o Governo não seja “mais generoso”, e vinca que os funcionários públicos “são a parte mais lesada e com grandes responsabilidades em pôr a máquina a funcionar”.