Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

CTM apoia princípios da lei da cibersegurança
Quarta, 28/03/2018
O director executivo da Companhia de Telecomunicações de Macau (CTM),Vandy Poon, afirmou esta tarde que a CTM tinha sido ouvido em relação à proposta de lei da cibersegurança.

Por ocasião do almoço de primavera da empresa, Vandy Poon disse que a “CTM apoia os princípios da lei da cibersegurança”. Para o responsável, “sem uma lei apropriada cada utilizador vai estar em perigo”.
“Mas ao mesmo tempo o que a CTM também observa é que quando uma nova lei entra em vigor, se toma mais atenção às novas regras. Vemos que há alguns clientes que não dão muita atenção à cibersegurança ou à segurança da rede”, acrescenta.

A companhia fez chegar a sua posição sobre esta matéria às autoridades locais. Segundo explicou Aguinaldo Wahnon, vice-presidente dos Assuntos Legais e Regulatórios da empresa, os comentários cobrem uma parte geral da proposta e conceitos com os quais, diz, a empresa concorda e apoia.

“Aliás é inevitável. Com todo este desenvolvimento rapidíssimo das tecnologias da informação, da chamada internet das coisas, é natural que as questões da cibersegurança se levantem cada vez mais. Não é um fenómeno da Ásia. É um fenómeno à escala global. Nessa medida apoiamos e estamos receptivos e entusiasmados em poder ajudar o Governo neste domínio. E fizemos comentários também ao nível mais detalhado sobre algumas das medidas que esta proposta já continha. Por exemplo, a recolha em tempo real dos dados dos subscritores de cartões, etc. Há questões que tem de ver com detalhes. E nos detalhes é que se vai ver depois se de facto os operadores estão ou requerem algum tempo para estarem preparados a dar resposta a estas questões”, explicou.

Marta Melo