Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

BNU reclama dívida de 60 milhões de patacas à Maló Clinic
Domingo, 25/03/2018
O Banco Nacional Ultramarino deu entrada nos últimos dias com uma acção de execução para a cobrança de uma dívida à Maló Clinic, no valor de 6,3 milhões de euros. A informação é avançada pelo semanário Expresso.

O processo corre no Tribunal da Comarca de Lisboa, em Portugal. O Expresso explica que este é “um efeito colateral da suspensão da licença que a Maló Clinic tinha para operar em Macau”.

A suspensão prolonga-se desde Novembro, quando os Serviços de Saúde detectaram irregularidades ligadas à procriação medicamente assistida e a contrabando de medicamentos de oncologia. Na altura, foi determinada uma suspensão de seis meses da licença do hospital de dia TaivexMalo.

Em Janeiro, o Jornal Tribuna de Macau avançou que as instalações, no Venetian, tinham sido seladas por ordem do tribunal, a pedido do BNU. Em causa, adiantava o JTM, estariam dívidas ao banco.

Em declarações ao Expresso, uma fonte da Maló refere que a empresa entrou em incumprimento perante o BNU no final de 2017, “devido à queda das receitas determinada pelo encerramento temporário das operações em Macau”.

A empresa liderada por Paulo Maló adianta ainda que “já está a negociar outro empréstimo com o BNU, de modo a pagar a divida e retomar a actividade em Macau, mas já sem o grupo Taivex, com quem mantinha uma parceria desde 2013”.

Rui Cid