Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Maria José de Freitas: Zona A pode agravar problemas urbanos
Sábado, 10/03/2018
A arquitecta Maria José de Freitas mostra-se preocupada com o planeamento que está a ser feito para a zona A dos novos aterros e diz que nova área poderá até agravar os problemas urbanos e de congestionamento que se fazem sentir na península.

“Tenho maus pressentimentos em relação a essa zona. Porque julgo que a habitação está muito massificada: com quase 30 mil novos fogos, a quatro pessoas por fogo dará 120 mil habitantes. É um peso muito grande para aquela zona da cidade, uma ilha que vai estar ligada à cidade através de quatro pontos numa área que já de si está extremamente condicionada”, afirma, em entrevista à Rádio Macau.

Maria José de Freitas defende que a relação da cidade com o rio tem de ser recuperada. A arquitecta considera que deve haver um aproveitamento público de muitas zonas ribeirinhas de Macau.

“O rio neste momento em vez de constituir como um lugar de aproximação é mais um limite, uma fronteira, e a cidade surge divorciada do rio. Integrar a água no desenvolvimento da cidade é um elemento importante. (...) E que o rio seja mais um espaço público comum e não represente um corte ou uma barreira”, acrescenta.