Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Hato: Recuperar zonas de floresta vai levar dez anos
Sexta, 09/03/2018
Vai demorar dez anos até recuperar as zonas florestais da Taipa e Coloane afectadas pelo tufão Hato.

Tal como acontece todos os anos, o Governo vai este mês, durante a Semana Verde, entre 17 e 25 deste mês, plantar mil árvores nos trilhos da Taipa e Coloane, mas o plano de replantação nas zonas de floresta só arranca em 2019.

Nas áreas urbanas, o Hato afectou cerca de 17.000 árvores. E nas zonas florestais os estragos foram bastante maiores. Meio milhão de árvores atingidas, o equivalente a 500 hectares. Aqui a prioridade, segundo o Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, foi recuperar a paisagem num raio de dez metros dos dois lados dos trilhos.

Seis meses depois do pior tufão dos últimos 50 anos, o Governo explica agora o plano de reflorestação, concebido com a ajuda de especialistas de Guangdong. Mas os trabalhos vão levar dez anos a concluir no pulmão verde do território.

Nas zonas urbanas, foram já removidas 3.500 árvores nas áreas urbanas, e o objectivo é este ano plantar cerca de 2.000 árvores nos jardins e áreas de lazer.

O plano inclui a plantação de 15 espécies de árvores. Nenhuma espécie ficou em risco de extinção com a passagem do Hato, mas muitas não resistem facilmente às intempéries. O objectivo é plantar árvores com copas mais pequenas e raízes mais profundas, ou seja, espécies mais capazes de resistir a tufões.

O Governo conta no final deste ano ter 70 a 80 por cento das zonas verdes urbanas recuperadas.
Na cidade vai, no entanto, continuar a ver-se algumas caldeiras acimentadas.

Macau tem mais de 550 árvores antigas. Nove não resistiram à força do Hato e outras 35 foram afectadas.

Fátima Valente