Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Deputados preocupados com multidões durante Ano Novo Chinês
Quarta, 28/02/2018
As multidões de visitantes durante os feriados do Ano Novo Chinês e os constrangimentos causados aos residentes nas deslocações na cidade dominaram hoje algumas intervenções antes da ordem do dia na Assembleia Legislativa.

Macau recebeu mais de 960 mil visitantes durante os sete dias da semana dourada do Ano Novo Lunar, um aumento de 6,5 por cento, em comparação com o mesmo período do ano passado.

“Quando há um grande fluxo de pessoas, a medida de controlo de multidões pode manter a ordem e evitar acidentes, mas, devido à concentração de uma grande multidão no mesmo local, há aperto e as pessoas têm de andar devagar, o que reduz a vontade de visitar Macau por parte dos turistas e também afecta gravemente as deslocações dos moradores”, disse Ip Sio Kai, numa declaração assinada em conjunto com Kou Hoi In e Chui Sai Peng.

Também observou que “a concentração de muita gente em frente das lojas também dificulta a entrada dos clientes, o que em nada favorece os seus negócios”.

Nesse sentido, Ip Sio Kai, Kou Hoi In e Chui Sai Peng, sugerem que “para Macau ser um verdadeiro centro internacional de turismo e lazer”, devem ser criadas condições para “atrair os turistas para irem a outros bairros visitar e consumir”.

A ideia é “desviar os visitantes e incentivar a economia de diferentes bairros, promovendo a diversificação do turismo”.

Já os deputados Lam Lon Wai e Lei Chan U referiram que nos feriados do Ano Novo Chinês “o Conselho de Consumidores recebeu 58 consultas e queixas” e que “dois terços diziam respeito a turistas”.

A maior parte dos pedidos de informação, sublinhou Lei Chan U, envolviam os serviços de táxis e cobranças de taxas adicionais nos estabelecimentos de restauração.

“Sou de opinião que o melhoramento da qualidade dos serviços prestados é importante para ganhar a concorrência no mercado do turismo, sendo também um item importante para a indústria do turismo de Macau”, acrescentou.

O deputado Ho Ion Sang apontou ainda o aumento dos preços dos hotéis e restaurantes nos feriados do Ano Novo Lunar, estendendo as preocupações à capacidade de acolhimento de visitantes.

“Face às preocupações da sociedade quanto à capacidade de acolhimento, o Governo afirmou várias vezes que esta podia aumentar através do aperfeiçoamento das instalações complementares, por exemplo, as infraestruturas do trânsito e os equipamentos hoteleiros, e do lançamento de novos planos de desenvolvimento do turismo, mas as infra-estruturas do trânsito por si só já constituem um condicionante ao aumento dessa capacidade”, afirmou.

Ho Ion Sang lembrou que “o Governo contava com o metro ligeiro como principal meio de transporte público para os turistas e residentes". Mas advertiu que "até hoje o segmento da Taipa não entrou em funcionamento e a construção da linha da Península de Macau é ainda uma incerteza, e só os transportes públicos existentes, tais como os autocarros, táxis e 'shuttles' dos casinos, não conseguem, sem dúvida, resolver as deslocações de 30 milhões de turistas e de residentes por ano”.

Face ao aumento da oferta de grandes hotéis e espaços de entretenimento registada nos últimos anos, Ho Ion Sang observou que “não se pode ignorar as questões da formação de talentos e do aumento da qualidade dos serviços”.

Fátima Valente