Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Mil alunos do secundário em estudo de segurança alimentar
Sexta, 23/02/2018
Cerca de mil alunos de mais de 30 turmas de 12 escolas secundárias vão, a partir de segunda-feira, 26 de Fevereiro, participar num inquérito sobre hábitos e segurança alimentar.

Um trabalho encomendado pelo Centro de Segurança Alimentar do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) à Universidade de Ciência e Tecnologia, que deverá ter resultados ainda este ano.

O estudo foi anunciado hoje após uma reunião do IACM. “No inquérito vamos avaliar o conhecimento da segurança alimentar, os dados dos alunos, como altura e peso, e também os seus hábitos alimentares, como a quantidade e consumo de determinados alimentos”, disse a responsável do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais Kok Ho Ma.

Os objectivos do inquérito não passam, no entanto, por avaliar as cantinas das escolas exploradas pelo sector privado.

Para o primeiro estudo sobre segurança alimentar foram escolhidos alunos do secundário, mas não por se pensar que os adolescentes têm uma alimentação pouco saudável, disse a mesma responsável. O princípio é a avaliação do risco, acrescentou.

O IACM quer ter o estudo concluído este ano, para depois divulgar os resultados na página de Internet do Centro de Segurança Alimentar.

Na reunião de hoje do IACM foi também abordada a expansão da ciclovia da Flor de Lótus, que vai ter mais 600 metros.

As obras deverão começar em Julho e terminar ainda este ano, disse o administrador do Conselho de Administração do IACM, Henry Ma Kam Keong. Quando concluída a expansão, a pista para peões e bicicleta vai ter 1700 metros. A expansão da ciclovia vai custar 18 milhões de patacas. adiantou.

Esta obra corresponde à sexta fase de um projecto mais amplo. O objectivo do Governo é unir os vários troços da ciclovia que liga a Taipa a Coloane, num total de seis quilómetros.

O IACM anunciou também a 19.ª nova rota turística, que integra o projecto “Uma passeata pelas Ruas de Macau” lançado em 2012.

A nova rota chama-se “Becos e Pátios” e vai ter visitas guiadas para os visitantes “reviverem tempos tempos antigos e memórias colectivas” na cidade. Há materiais disponíveis em várias línguas, mas as visitas guiadas são em cantonês.

Fátima Valente