Em destaque

26 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.0301 patacas e 1.1139 dólares norte-americanos.

Ambrose So pede clareza ao Governo sobre licenças de jogo
Sexta, 16/02/2018
O director executivo da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), Ambrose So, diz que o Governo deve clarificar as regras para as novas concessões o quanto antes, mas observa que as actuais concessionárias não deverão ter problemas em manter a actividade no território.

“Claro que todos [os operadores] gostavam de ter clareza sobre a política no futuro. Todos desejam que o Governo clarifique as renovações dos contratos. O Governo já disse que vai ter nova legislação em vigor para a abertura dos concursos, o que eu penso que tecnicamente está correcto, porque a actual legislação apenas permite a extensão por cinco anos, e isso não é suficiente quando se investe um volume tão elevado de dinheiro”, afirmou Ambrose So, à margem do tradicional jantar de Ano Novo Chinês, na noite de quinta-feira.

A concessão da SJM termina em 2020, um ano depois da estimada abertura da primeira propriedade no Cotai da empresa fundada por Stanley Ho.

Ambrose So considera que as actuais concessionárias vão manter a operação.

“Não acho que isso [as novas concessões] preocupe as pessoas. Todos estão muito optimistas quanto à renovação das licenças de jogo, porque estão a operar em Macau há 20 anos e contribuem para a sociedade. Temos estado a trabalhar bem, penso que todos vão ter uma extensão [das concessões]. Essa é a percepção do mercado”, afirmou.

Ambrose So sublinhou ainda que a SJM vai continuar a dar cartas no território: “Como somos a única [operadora] com raízes em Macau, penso que temos uma elevada probabilidade [de conseguir]”.

O director executivo da SJM foi também questionado sobre se haverá espaço para sete operadoras de jogo em Macau.
“Isso eu não sei, mas penso que há espaço suficiente para seis operadoras”, respondeu.

No jantar de Ano Novo Chinês da SJM, Ambrose So enalteceu ainda o facto de a indústria de jogo ter regressado aos ganhos ao fim de três anos e deixou votos de prosperidade para o Ano do Cão, que agora começa.

“Desejamos prosperidade para todos. Desejamos um bom desenvolvimento económico. Ao fim de três anos estamos agora numa tendência de crescimento. Esperamos que esta tendência continue”, disse.

Os casinos fecharam o ano de 2017 com um total de 265.743 milhões de patacas em receitas brutas acumuladas, um aumento anual de 19 por cento.

No primeiro mês de 2018 as receitas de jogo cresceram 36,4 por cento e atingiram 26.260 milhões de patacas, segundo dados da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos.

O crescimento de Janeiro é o maior desde que as receitas do jogo começaram a recuperar, em Agosto de 2016, após dois anos de queda. Desde essa altura só Outubro de 2017 é que teve um melhor resultado que Janeiro deste ano, com receitas de 26.633 milhões de patacas.

Fátima Valente