Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

SJM: Grand Lisboa Palace deve abrir em 2019
Sexta, 16/02/2018
Ambrose So espera que as obras do primeiro empreendimento da SJM no Cotai fiquem concluídas este ano. O objectivo é ter o Grand Lisboa Palace aberto em 2019, disse o director executivo da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), à margem do jantar de Ano Novo Lunar.

Ambrose So justificou ainda os atrasos com o fogo nos estaleiros da obra no ano passado, um caso que a Polícia Judiciária colocou sob investigação por considerar que se tratou de fogo posto.

“Vamos tentar o nosso melhor. Como já dissemos antes, o fogo afectou-nos em algumas áreas e estamos a analisar isso. E depois de recebermos todos os relatórios estamos ainda a lutar para concluir todos os trabalhos de construção até ao final de 2018, altura em que estaremos preparados para pedir ao governo uma licença para operar”, afirmou.

Ambrose So estima que o governo demore alguns meses a inspeccionar e a ver se está tudo de acordo com os requisitos, mas diz esperar que o Grand Lisboa Palace fique pronto para iniciar operações em 2019.

Para o director executivo da SJM, o facto de esta operadora ser a última das seis concessionárias de jogo a chegar ao Cotai não vai ter um impacto negativo nas contas da empresa.

“Não, pelo contrário. Como sabem, somos muito fortes na península de Macau, [temos] a maior quota de mercado na península de Macau. Nós focamo-nos no jogo tradicional, como podem ver. E fomos bastante bem sucedidos durante a fase inicial de abertura da indústria do jogo”, apontou.

“Agora vamos ter a nossa primeira propriedade no COTAI, vamos competir num ambiente diferente, vamos competir nesse mercado, juntamente com eles. E os elementos não-jogo vão dominar a área total que construímos. Por isso pensamos que a nossa quota de mercado vai crescer”, acrescentou, salientando que “é uma excelente oportunidade para a SJM”.

Ambrose So não confirmou se a SJM vai pedir 500 mesas de jogo ao Governo para o Grand Lisboa Palace no Cotai, conforme foi noticiado no ano passado. Mas sublinhou que, independentemente do número que venha a ser atribuído, é fácil para a SJM transferir mesas de outros empreendimentos para a futura propriedade.

Fátima Valente