Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Steve Wynn demite-se da liderança da Wynn Macau
Quarta, 07/02/2018
Steve Wynn deixou de ser presidente e director executivo da Wynn Macau na sequência das múltiplas acusações de abuso sexual nos Estados Unidos, que já antes tinham levado o magnata de 76 anos a demitir-se da liderança da Wynn Resorts.

Num comunicado enviado à bolsa de Hong Kong às 16h31, a Wynn Macau anuncia que o pedido de demissão foi aceite com “relutância” por parte da direcção da empresa, que expressa ainda “agradecimentos sinceros a Steve Wynn pelas valiosas contribuições”.

Na sequência da demissão de Steve Wynn, a empresa avança que Matthew Maddox, que substituiu Steve Wynn nos cargos que o magnata ocupava na Wynn Resorts, vai também assumir a presidência da Wynn Macau, numa nomeação ainda sujeita à aprovação das autoridades de Macau.

Para já, o até aqui director não executivo foi nomeado, com efeitos imediatos, administrador executivo (CEO) e director executivo.

Allan Zeman, até agora director não executivo, foi nomeado, também com efeitos imediatos, presidente não executivo.

O comunicado refere, ainda, que a negociação das acções da Wynn Macau na bolsa de Hong Kong será retomada amanhã, depois de ter estado suspensa ao longo de toda a sessão de hoje.

Entretanto, a Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos DICJ disse ter sido informada da demissão de Steve Wynn.

Em comunicado, a entidade reguladora fez saber que, na sequência das alegações, o secretário para a Economia e Finanças, Lionel Leong, e o director da Inspecção e Coordenação de Jogos, Paulo Martins Chan, tiveram encontros com a administradora-delegada da Wynn Macau, Linda Chen, a quem pediram “esclarecimentos detalhados sobre os casos” envolvendo Steve Wynn.

A 26 de Janeiro, o diário The Wall Street Journal publicou testemunhos de várias funcionárias da Wynn Resorts que denunciaram casos de assédio e de agressão sexual por parte de Steve Wynn.

Um dos casos, relacionado com reconhecimento de paternidade, culminou num acordo extrajudicial no valor de 7,5 milhões de dólares.

Hugo Pinto