Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Albano Martins: Governo deve fazer melhor redistribuição
Domingo, 24/04/2011
Albano Martins entende que a distribuição de dinheiro pela população é uma medida degressiva e o Governo devia ter mais em atenção a população com baixo rendimentos. Para o economista a decisão de distribuir mais cheques “é uma medida complemente “estúpida” porque é uma medida altamente degressiva”. Para Albano Martins “ 3 000 patacas para quem ganha um milhão por mês não é o mesmo que 3 000 patacas para quem não ganha nada ou ganha 6 000 patacas por mês. Eu acho que o Governo deve rapidamente dominar os dados todos para que as pessoas que de facto têm mais necessidades possam receber mais e os outros, pura e simplesmente, nem receberem”.

O economista defende que o Governo deve redistribuir mais pelas pessoas que menos recebem e que representa ainda uma boa parte da população: “cerca de 10 por cento da população empregada ganha remunerações baixo de 3 500 patacas. Cerca de 20 por cento abaixo de 5 000 patacas. É muito importante que o Governo tenha isso bem presente”.

Sobre as medidas para combater a especulação imobiliária anunciadas na última semana pelo Chefe do Executivo, diz, Albano Martins, são mais eficazes do que as anunciadas no ano passado. “As outras medidas foram totalmente ineficientes. Esta medida tem alguma lógica para avançar, porque limita o número de transacções e a aplicação de fundos resultantes dessas transacções num curto espaço de tempo sem serem penalizados. Eu penso que estas medidas são muito mais bem pensadas do que as anteriores”.