Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Pearl Horizon: Governo nega alegações de proprietários
Quinta, 01/02/2018
O Governo diz que o presidente da Associação dos Proprietários do Pearl Horizon fez “acusações infundadas”. Em causa está a alegação feita esta quarta-feira por Kou Meng Pok de que o Executivo tinha “rejeitado” o requerimento de negociação apresentado pela promotora do projecto, na reunião trilateral que teve lugar no início do mês.

O presidente da associação, citado pela imprensa local durante o protesto que o grupo de compradores dos imóveis realizou à frente da sede do Governo, fala em “indiferença” por parte dos governantes para resolver o dilema do Pearl Horizon. Kou Meng Pok aponta especialmente o dedo ao Chefe do Executivo, pedindo a demissão de Chui Sai On. De acordo com a mesma fonte, Kou Meng Pok terá dito que a promotora Polytex está disposta a fazer uma concessão, mas o Governo não.

O Exectivo, numa nota divulgada ao final da noite de ontem pelo gabinete da secretária para a Administração e Justiça, nega e lamenta as alegações do presidente da associação.

O gabinete de Sónia Chan diz que os governantes “estiveram presentes na reunião” e têm acompanhado o caso “desde o início”. Aponta também que o próprio Kou Meng Pok esteve na referida reunião e não entende as alegações que considera “infundadas”.

A mesma fonte lembra que já existe um “projecto básico sobre o futuro aproveitamento do terreno do Pearl Horizon”, algo que, de resto, já se sabia. O documento só vai ser divulgado quando “se conhecer a sentença do processo judicial”.

Recordamos que na segunda-feira, pela primeira vez, um tribunal, neste caso o Tribunal Judicial de Base, condenou a promotora do empreendimento Pearl Horizon a devolver o dinheiro pago pelo contrato-promessa de compra de uma fracção no prédio que não chegou a ser construído.

João Picanço