Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Balanço do CE em Pequim: Cooperação regional reforçada
Quarta, 07/03/2012

A diversificação da economia e a aceleração dos trabalhos de exploração da Ilha da Montanha foram alguns dos recados deixados pelo Governo Central a Macau, de acordo com o Chefe do Executivo. Fernando Chui Sai On traçou ontem um balanço da visita a Pequim, sublinhando os progressos a nível da cooperação com Guangdong.

 

Segundo uma nota divulgada pelo Gabinete de Comunicação Social, o Chefe do Executivo confirmou que Guangdong e Macau já têm um acordo preliminar para analisar a viabilidade da criação de mais canais de passagem nas fronteiras, para fazer face à crescente pressão no posto das Portas do Cerco. As duas partes vão agora promover um estudo sobre esta matéria, para submeter depois o assunto ao Governo Central.

 

Dos encontros de alto nível entre Macau e Guangdong saiu também a decisão de criar um grupo de ligação permanente para o Parque Industrial Científico da Ilha da Montanha. O grupo – que tem como representante de Macau o secretário para a Economia e Finanças e, do lado de Guangdong, a vice-governadora da província – tem por objectivo trabalhar para atrair negócios, entre eles, investimentos dos países de língua portuguesa e de marcas de renome mundial.

 

No encontro com jornalistas, o Chefe do Executivo confirmou também a intenção de reforçar a cooperação com Nansha na área do turismo. O projecto de viagens individuais em barcos de recreio no percurso Guangdong – Hong Kong – Macau é uma das metas, mas é preciso primeiro resolver questões relacionadas com a licença e inspecção das embarcações, os padrões de segurança e a gestão aduaneira. Fernando Chui Sai On espera que se possa atingir um consenso ainda durante este ano.

 

Quanto à construção do novo campus da Universidade de Macau, o Chefe do Executivo afirmou que as obras decorrem a bom ritmo e mostrou-se convicto de que poderão terminar antes de dia 20 de Dezembro, “para a mudança integral no próximo ano”.

 

A criação de uma base de formação turística, cuja gestão ficará a cargo de Macau, e a cooperação na área da medicina e das indústrias criativas foram outras das propostas apresentadas pelo chamado grupo Cantão-Macau.

 

Além da cooperação regional, Fernando Chui Sai On referiu-se ainda à questão do desenvolvimento do sistema político da RAEM. O Chefe do Executivo entende que o relatório de trabalhos da China “indicou claramente que o Governo Central apoia totalmente Macau para desenvolver a sua economia, melhorar as condições de vida dos cidadãos e promover a democracia”. O líder do Governo da RAEM afirmou ainda que, “em matéria de democracia, as reivindicações da população e a necessidade de evolução neste campo são um processo natural no desenvolvimento social”.

 

Ainda no encontro com a comunicação social, ontem, em Pequim, o Chefe do Executivo assegurou estar atento aos recentes incidentes com autocarros em Macau.