Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

Sulu Sou: Recuo na AL foi “uma decisão tardia, mas correcta”
Quarta, 17/01/2018
O deputado suspenso Sulu Sou diz-se “satisfeito” por ter sido retirado da Assembleia Legislativa o projecto de resolução que estabelecia que não há recurso para tribunal das decisões do plenário sobre a suspensão e perda de mandatos.

“É uma decisão tardia, mas correcta”, reage o democrata, em declarações à TDM – Rádio Macau. “Espero que os meus colegas pensem mais antes de agir”, acrescentou. O activista diz ainda que “não podia antecipar” o recuo de Vong Hin Fai e Kou Hoi In, mas mostra-se “satisfeito com este resultado”. “Salvaguardar a imagem da Assembleia Legislativa é uma responsabilidade de qualquer deputado”, remata.

Sulu Sou tem o mandato suspenso desde 4 de Dezembro, por decisão do plenário, tomada depois de o Tribunal Judicial de Base ter agendado o início do julgamento do processo em que o activista responde por um crime de desobediência qualificada.

A audiência foi novamente adiada esta semana. A juíza titular do processo disse não estar em condições de dar início ao julgamento enquanto o Tribunal de Segunda Instância não se pronunciar sobre duas acções judiciais apresentadas por Sulu Sou.

O deputado recorreu da decisão do plenário sobre a suspensão do mandato e apresentou um pedido de suspensão de eficácia da deliberação – o que pode fazer com que recupere o estatuto de deputado e a imunidade parlamentar, pelo menos temporariamente.

No TJB, Sulu Sou admitiu vir a desistir da providência cautelar para começar já a ser julgado, mas ainda não tomou uma decisão final.

Sónia Nunes