Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Governo não está a ponderar tirar licença à Reolian
Terça, 06/03/2012

O Governo ainda não está a ponderar tirar a licença de operações à Reolian, depois de mais um incidente, que ontem deixou uma idosa sem pernas. O chefe da divisão de gestão de transportes da Direcção dos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT), Lou Ngai Wa, explica que, se forem detectadas irregularidades, o Executivo vai agir seguindo as disposições do contrato de concessão.

 

 “Neste momento, ainda não podemos tomar uma decisão porque o caso está sob investigação criminal e precisamos de apurar as devidas responsabilidades. Mas, se nós encontrarmos alguma irregularidade, vamos agir de acordo com o contrato assinado com a Reolian”, afirmou hoje Lou Ngai Wa aos jornalistas.

 

A Reolian já entregou o relatório preliminar do acidente, mas como o caso está sobre investigação criminal, o chefe de divisão recusou-se a dar pormenores.

 

A DSAT fala em mais de dez acidentes envolvendo autocarros da Reolian desde Janeiro. Num deles, um idoso acabou por morrer depois de ter sido atropelado na passadeira.

 

Para já, os Serviços para os Assuntos de Tráfego vão apenas pedir à concessionária de autocarros o reforço da formação dos condutores. Só em caso de recusa da adopção das medidas é que a Reolian poderá sofrer consequências de maior.

 

 “O Governo vai exigir algumas medidas de aperfeiçoamento. Vamos ver como essas medidas são adoptadas e, se houver bons resultados, os serviços da Reolian vão continuar. Mas se o Governo tiver de fazer este pedido muitas vezes e, mesmo assim, as medidas não forem adoptadas poderemos dar outros passos em relação à empresa”, sublinha Lou Ngai Wa.

 

O chefe de divisão garante ainda que está fora de questão a Reolian ter autorização para contratar condutores experientes ao exterior, que possam ajudar a um melhor desempenho dos serviços . Lou Ngai Wa afasta ainda qualquer culpa do Governo nestes casos, garantindo que foi dado o tempo necessário à Reolian para providenciar a formação adequada dos condutores.

 

Os inspectores da DSAT vão a partir de hoje inspeccionar os autocarros e estão a ser ponderadas mudanças no design dos veículos, como a diminuição da altura do degrau de saída.