Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

Hato: Deputados insistem na averiguação de responsabilidades
Quarta, 10/01/2018
Os deputados debateram, esta tarde, medidas para responder a tempestades como o tufão Hato e a averiguação de responsabilidades pelo que aconteceu em Agosto último. O debate tinha sido proposto por Ng Kuok Cheong.

O secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, lembrou que foi criada uma comissão e que, segundo o relatório desse grupo, verificou-se que “que alguns funcionários públicos violaram os seus deveres profissionais”. “Por isso foram levantados processos disciplinares”, acrescentou Wong Sio Chak, sublinhando que “o relatório não fala sobre responsabilidade política”.

Au Kam San ainda insistiu na necessidade de assumir responsabilidades face ao que aconteceu em Agosto: “Não quer dizer que a gente quer ‘a cabeça do dirigente no chão’, mas apenas só aconteceu a um que apenas passou para a aposentação. Mas isso será assumir as suas responsabilidades?”

Na resposta, o secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo do Rosário, voltou a sublinhar os dois processos disciplinares que decorrerem nesta altura.
Sobre o facto de alguns residentes terem de trabalhar com o sinal de tufão 8, Raimundo do Rosário diz que essa é uma realidade, embora o conselho seja ficar em casa se for possível: “se não for necessário não saiam de casa”.

De resto, sobre as medidas de prevenção de tempestades e os trabalhos do Governo para responder a situações como as registados no verão do ano passado, o director dos Serviços Meteorológicos, Raymond Tam, lembrou algumas medidas já avançadas, como a criação de mais duas categorias relacionadas com a intensidade do tufão - forte e super forte - ou as avaliações dos ventos a cada dez minutos.

Em marcha está ainda, indicou Tam, um mecanismo de cooperação com Hong Kong e Guandgong.

Esta tarde, na Assembleia Legislativa Raimundo do Rosário reiterou que a produção de energia em Macau vai aumentar para tentar face a falhas durante tempestades como o tufão Hato. A questão foi levantada por Au Kam San que defendeu que Macau deve produzir mais energia para ser menos dependente.

Recorde-se que, com o tufão Hato, houve um corte da energia eléctrica no território, relacionado com uma falha no cabo de fornecimento de energia que faz a ligação Zhuhai-Macau.

Marta Melo