Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Macau na APN: Governo Central destaca ligações regionais
Segunda, 05/03/2012

O primeiro-ministro Wen Jiabao volta a defender para Macau o objectivo de transformar o território num centro mundial de turismo e lazer. A ideia tinha sido avançada no ano passado, mas hoje, na abertura da sessão plenária da Assembleia Popular Nacional (APN), Wen Jiabao reiterou o plano, introduzindo uma novidade: ligar o desenvolvimento de Macau directamente ao desenvolvimento da Ilha da Montanha.

 

No relatório de 30 páginas apresentado aos três mil delegados da APN, os planos do Governo Central para Hong Kong e Macau merecem apenas meia página.

 

No caso de Macau, a principal ideia é repetente em relação ao ano passado, mas, desta vez, o primeiro-ministro afirma que Pequim vai apoiar a transformação do território num centro mundial de turismo e lazer com o desenvolvimento da Ilha da Montanha, o que, afirma Wen Jiabao, vai  ajudar à necessária diversificação da economia.

 

Este foco regional, diz o primeiro-ministro, será concretizado com a implementação de medidas e políticas que vão apoiar o desenvolvimento económico de Macau e Hong Kong. As medidas passam por abrir a China a um âmbito alargado de trocas de serviços com as duas regiões, acelerar a construção da ponte sobre o Delta e outros projectos de infra-estruturas.

 

Para os delegados de Macau à Assembleia Popular Nacional, a repetição dos planos de Pequim para o território têm um efeito positivo, já que servem para clarificar a visão da desejada diversificação económica.

 

Ambrose So, por exemplo, entende que a repetição faz sentido. O director da Sociedade de Jogos de Macau diz mesmo que o plano deve ser repetido várias vezes até que haja progressos na sua implementação, algo que Ambrose So diz que ainda não existe.

 

Já Paula Ling considera que o relatório apresentado por Wen Jiabao foi “muito completo e que focou todos os aspectos que o povo mais se preocupava”.

 

Quanto à parte de Macau, lembra a delegada de Macau à APN que Pequim volta a insistir na ideia de Macau “como centro de turismo e diversões a nível mundial” e na “diversificação das actividades de Macau”, com a Ilha da Montanha a ser um ponto para essa diversificação.

 

Paula Ling afirma ainda que, e seguindo os planos do Governo Central, “vamos conseguir fazer muitas coisas”.