Em destaque

24 de Setembro 2018: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5105 patacas e 1.1742 dólares norte-americanos.

Ao Man Long: Primeiros bens vendidos em hasta pública
Quarta, 03/01/2018
Mais de dez anos depois de terem sido apreendidos pelo Comissariado Contra a Corrupção e declarados a favor da RAEM, os bens de luxo do antigo secretário Ao Man Long, actualmente a cumprir pena de prisão, começaram a ser vendidos em hasta pública.

O primeiro leilão, levado a cabo pela Direcção dos Serviços de Finanças, aconteceu no mês passado mas a maioria dos produtos não foi vendida.

Os bens foram a hasta pública com um valor base de licitação que superava os 2,8 milhões de patacas mas o leilão acabou por gerar apenas uma receita de 640 mil patacas.

Entre vinhos raros, luxuosos relógios e peças de joalharia o que gerou mais interesse junto dos licitadores acabou por ser uma rara planta medicinal conhecida como yartsa gunbu ou “viagra dos Himalaias”.

Colocada à venda com uma base de licitação de 138 mil patacas, os 4 quilos e 200 gramas desta super planta – recomendada na medicina tradicional chinesa para o tratamento da disfunção eréctil e de dezenas de outras doenças – foram arrematados por mais de 400 mil patacas.

Por vender ficou grande parte da colecção de vinhos e aguardentes do antigo governante que, durante o julgamento, foi avaliada em 3,8 milhões de patacas.

O lote colocado agora em hasta pública incluía 32 garrafas de Petrus Pomerol de anos como 1947, 1961 ou 1982. E outras marcas como Chateaux Margaux, Latour e Le Pin, algumas das mais procuradas no mercado internacional de vinhos, num total de 45 garrafas.

De acordo com especialistas contactados pela TDM - Rádio Macau, este conjunto de vinhos está actualmente avaliado em quase 600 mil patacas, mas em hasta pública foram apenas vendidas 8 garrafas por um valor de 95 mil patacas.

Os relógios e peças de ourivesaria que pertenciam ao antigo secretário renderam 98 mil patacas mas grande parte destes bens colocados em hasta pública também não foram arrematados. Incluindo um relógio Girard-Perregaux com diamantes, avaliado durante o julgamento em mais de um milhão de patacas.

Este é o primeiro lote de bens do antigo secretário a ser colocado em hasta pública. O Tribunal Judicial de Base admitiu à TDM - Rádio Macau a possibilidade de no futuro outros bens serem leiloados pelas autoridades competentes.

Quando Ao Man Long foi detido foram apreendidas jóias no valor de quatro milhões de patacas, cerca de 300 garrafas de vinho com um valor de quase quatro milhões de patacas e outras especialidades chinesas como barbatanas de tubarão e ninhos de andorinha, com um valor aproximado de 700 mil patacas.

André Jegundo