Em destaque

25 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,0449 patacas e 1,1156 dólares norte-americanos.

 

Papel de Macau como centro de línguas abordado na CCPPC
Domingo, 04/03/2012

O papel de Macau como centro de línguas vai ser um dos temas a abordar no âmbito da sessão anual da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), segundo revelou hoje, em Pequim, Leonel Alves, um dos representantes de Macau neste órgão consultivo da China.

 

“Entre os problemas tradicionais e profundos de Macau está efectivamente a questão dos recursos humanos. Há uma falta de imensa de recursos com qualidade e, neste sentido, a Grande China, com os recursos que tem, poderá canalizar alguns esforços, para que Macau um dia possa ter recursos adequados, designadamente a nível linguístico”, defendeu Leonel Alves, lembrando que a língua portuguesa “está a ganhar importância” e que “há muitas universidades e estudantes interessados em conhecer melhor” o idioma de Camões.

 

O também deputado à Assembleia Legislativa e membro do Conselho Executivo da RAEM revelou, ainda, que há “colegas da CCPPC que vão abordar especificamente a questão de Macau como centro de línguas”.

 

Leonel Alves referiu-se ainda à importância de ter um elemento da comunidade macaense na CCPPC: “Significa que a comunidade macaense faz parte integrante da RAEM, e também da China, e ter um representante na Conferência Consultiva é um sinal político de extrema importância. E, para mim, é uma responsabilidade também grande e tentarei fazer melhor o meu papel para dignificar Macau e para transmitir às entidades competentes aquilo que, essencialmente, interessa a Macau e à sua população.”