Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Transporte na região assegurado por veículos ligeiros
Quarta, 29/11/2017


O Conselho Executivo deu luz verde à alteração do Regulamento dos Transportes Rodoviários Interurbanos de Passageiros. Uma medida também a pensar na nova ponte Macau-Hong Kong-Zhuhai.



 



Assim sendo, de acordo com o porta-voz do Conselho Executivo, Leong Heng Teng, passa a haver dois tipos de serviços: os regulares, assegurados por veículos pesados, e os não regulares, em veículos ligeiros.



 



“Para os serviços regulares é permitido que estes serviços sejam assegurados por veículos pesados de passageiros. Enquanto os serviços não regulares devem ser assegurados por veículos ligeiros por marcação prévia, no sentido de coordenar com as necessidades e exigências do trânsito interurbano com a abertura da ponte Hong Kong-Macau-Zhuhai e as necessidades vindouras”, afirmou.  



 



Os serviços de transportes rodoviários interurbanos de passageiros entre Macau e outras regiões da República Popular da China têm de ter autorização prévia das respectivas autoridades competentes.



 



Cabe aos Serviços para os Assuntos de Tráfego (DSAT) dar a licença para a actividade de transportes rodoviários interurbanos de passageiros.



 



“Com a entrada em funcionamento da ponte, nós temos de fixar algumas limitações restringindo a circulação desses veículos. Os serviços estão sujeitos a regime de autorização prévia pelas autoridades competentes do outro lado. Não podemos permitir uma circulação ilimitada”, acrescentou o director da DSAT, Lam Hin San.



 



A DSAT vai ainda enviar o processo de licenciamento ao Corpo de Polícia de Segurança Pública, aos Serviços de Alfândega, ao Corpo de Bombeiros e à Direcção dos Serviços de Turismo, para emissão de pareceres.



 



Segundo Lam Hin San, nesta altura, há quatro empresas licenciadas para transporte de passageiros em veículos pesados.



 



O Conselho Executivo deu também luz verde ao regulamento que aprova o modelo da lista dos produtos do tabaco para locais de venda fixos e de venda ambulantes. A lista só pode conter imagens da face lateral das embalagens.



 



Marta Melo