Em destaque

21 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.21 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Wong Sio Chak refuta discriminação de imigrantes
Terça, 28/11/2017

Há mais imigrantes – além dos vietnamitas – que têm de apresentar o registo criminal para trabalhar em Macau. O secretário para a Segurança, Wong Sio Chak, disse esta tarde, na Assembleia Legislativa, que a nova medida abrange seis países.

 

No segundo dia debate das Linhas de Acção Governativa da área da Segurança, Wong Sio Chak foi confrontado com as novas regras de imigração para os cidadãos vindos do Vietname.

 

Lei Chan U, dos Operários, falou em discriminação, mas Wong Sio Chak alegou critérios de segurança e refutou as críticas: “Qualquer que seja a sua proveniência, pode ser Bangladesh, Sri Lanka, Vietname, qualquer país de um conjunto de seis. Quando quiserem vir para Macau trabalhar, têm que apresentar o registo criminal. Não é uma medida discriminatória em relação a determinado país, mas sim uma medida tomada com base nos dados de segurança que temos, e também para garantir a segurança do empregador”.

 

Em Outubro, as autoridades anunciaram que, a partir de Fevereiro, os vietnamitas terão de apresentar registo criminal para obter autorização de permanência em Macau. Na altura, não foi feita referência a imigrantes de outras nacionalidades.

 

Até aqui, o registo criminal é pedido nos casos de autorização de residência em Macau.

 

Sónia Nunes