Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Governo admite esplanadas na zona das Ruínas de S. Paulo
Quarta, 22/11/2017

O Governo admite que faltam esplanadas nas zonas com mais potencial turístico. José Tavares, presidente do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais, responsável pelo licenciamento, disse hoje na Assembleia Legislativa que “é viável” autorizar a abertura de esplanadas – assim que haja condições.

 

Durante o segundo dia de debate das Linhas de Acção Governativa para a área da Administração e Justiça, José Tavares prometeu encontrar uma solução em conjunto com o Instituto Cultural: uma das zonas onde o Governo entende que faltam esplanadas é a das Ruínas de São Paulo. “Podemos pensar como é que vamos fazer isto. Nessas zonas características, acho que é viável criar esplanadas. Mas temos de ter condições. O objectivo é contribuir para o nosso turismo”, disse José Tavares.

 

O deputado Chui Sai Peng sugeriu que o Festival de Gastronomia fosse transferido para a zona da Praça Ferreira do Amaral.

 

A proposta foi rejeitada por José Tavares, que recordou a consulta já feita sobre a criação de um mercado nocturno. “Na altura, considerámos que não era adequado porque é um sítio onde há muito trânsito e é preciso atravessar várias vias para chegar à praça”, contrapôs.

 

Em alternativa, o presidente do IACM admitiu retomar o projecto de abrir uma feira noctura no lago de Sai Van.

 

Sónia Nunes