Em destaque

18 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20602 patacas e 1.1314 dólares norte-americanos.

PISA: Macau em 8º na capacidade de resolução de problemas
Quarta, 22/11/2017

A média da capacidade de resolução colaborativa de problema dos alunos de Macau com 15 anos de idade foi de 534 valores. O território ocupa o oitavo lugar de entre 51 países/economias participantes no teste da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, segundo dados pela Direcção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ).

 

O Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) de 2015 incluiu, pela primeira vez, um estudo de avaliação internacional de grande dimensão sobre a capacidade de resolução colaborativa de problemas de alunos.

 

Segundo a DSEJ, “mais de 85 por cento de alunos de Macau já atingiram o padrão de resolução colaborativa de problemas do PISA (nível 2)”, mostrando que a capacidade dos alunos de Macau “registou bons valores, situando-se entre as primeiras classificações do ranking, a nível mundial”.

 

O teste analisou a capacidade de resolução colaborativa de problemas de alunos, avaliando principalmente a cooperação do aluno com parceiros para chegarem à proposta de resolução de problemas.

 

Os resultados da avaliação do PISA 2015 demonstraram que a capacidade de resolução colaborativa de problemas das alunas, em todo o mundo, foi melhor do que a dos alunos, e que todas atingiram o nível de significância. “A média das alunas de Macau foi de 38 valores acima dos alunos sendo as diferenças entre os sexos de Macau no âmbito da capacidade de resolução colaborativa de problemas maiores do que as de outros países/economias participantes”, lê-se em um comunicado da DSEJ.

 

Singapura, Japão e Hong Kong lideram a lista da capacidade de resolução colaborativa de problema dos alunos.

 

A DSEJ diz, em comunicado, que “para que Macau mantenha, no futuro, a vantagem competitiva a nível regional, ainda necessita de um esforço contínuo”.

 

Marta Melo