Em destaque

22 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.20 patacas e 1.13 dólares norte-americanos.

Investimentos externos dos residentes aumentam 31,5%
Segunda, 20/11/2017

Os investimentos dos residentes de Macau em títulos emitidos por entidades independentes do exterior atingiam, a 30 de Junho, um total de 582,6 mil milhões de patacas. Um número que representa um aumento anual de 31,5 por cento, de acordo com dados revelados esta manhã pela Autoridade Monetária de Macau (AMCM).

 

Entre os residentes contabilizados no Inquérito à Carteira de Investimentos contam-se indivíduos, Governo e outras pessoas colectivas, mas não as reservas cambiais da RAEM.

 

De acordo com o comunicado da AMCM, a maior fatia da carteira de investimentos externos dos residentes de Macau vai para a região asiática, com 59,2 por cento. O investimento em títulos emitidos por entidades da China Continental domina as escolhas dos residentes, representando 42,5 por cento da carteira, ou 247,4 mil milhões de patacas. Já a opção por Hong Kong representa uma fatia de 12,6 por cento, ou 73,4 mil milhões de patacas.

 

A AMCM destaca ainda os investimentos em títulos emitidos pelos Estados Unidos, que atingiram 54,2 mil milhões de patacas – o correspondente a 9,3 por cento.

 

Em termos gerais, os investimentos em títulos representativos de capital atingiram um total de 210,9 mil milhões de patacas, enquanto as obrigações a longo prazo representaram um investimento de 361 mil milhões. Já as obrigações a curto prazo corresponderam a 10,8 mil milhões de patacas.

 

Os dados da AMCM indicam ainda que o valor de mercado da carteira de investimentos em países de língua portuguesa atingiu cerca de 174 milhões de patacas. Um montante aplicado em títulos emitidos por entidades do Brasil e de Portugal.

 

Sofia Jesus