Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Órgão Municipal: Novo Macau espera “espaço para melhorias”
Quarta, 01/11/2017

A Associação Novo Macau espera da parte do Chefe do Executivo, Chui Sai On, abertura para que sejam introduzidas melhorias na proposta para a criação de um órgão municipal sem poder político, actualmente em consulta pública.

 

A expectativa foi manifestada à TDM – Rádio Macau pelo presidente interino da Novo Macau, Scott Chiang, no final de uma audiência com o Chefe do Executivo, no Palácio do Governo, pela primeira vez desde 2013.

 

De acordo com Scott Chiang, a associação fez saber a Chui Sai On do descontentamento em relação à ausência de eleições para os membros do futuro órgão: “Não estamos contentes com a forma como o Governo está a conduzir a consulta. Fecharam muitas portas e deixaram muito pouca margem a outro cenário que não seja a nomeação de todos os membros pelo Chefe do Executivo, em vez daquilo que nós e outros propomos: que pelo menos alguns membros – todos, idealmente – sejam eleitos pela população”.

 

Segundo Scott Chiang, a Novo Macau, a maior associação pró-democracia do território, pediu “maior abertura ao Governo” na consulta pública que decorre sobre os órgãos municipais sem poder político, e que haja, “de facto, uma instituição reformada que trabalhe em prol da população e que possa ser responsabilizada perante os residentes”.

 

Sobre o pedido de maior democracia no futuro órgão municipal, Scott Chiang destacou que Chui Sai On mostrou hoje maior abertura do que a secretária para a Administração e Justiça: “Sónia Chan disse anteriormente que um órgão municipal eleito seria ilegal de acordo com a Lei Básica. É a interpretação que faz. Quando apresentámos a nossa proposta para membros eleitos do órgão municipal, Chui Sai On não negou essa possibilidade e tomamos isso como um sinal positivo. Se aquilo que lhe propusemos pessoalmente fosse ilegal e inconstitucional, julgo que ele nos corrigiria de imediato e não o fez. Portanto, pensamos que ele não tem tanta certeza como Sónia Chan e que haja espaço para melhorias na actual proposta”.

 

Outra questão levantada no encontro de hoje com Chui Sai On foi a dificuldade que os jovens enfrentam na hora de comprar casa.

 

Scott Chiang defende que este é um problema que diz respeito ao próprio futuro do território: “Salvaguardar habitação acessível para as gerações mais novas é a chave do sucesso dos jovens bem como do futuro de Macau. É por isso que instamos o Governo a consolidar recursos e a levar a cabo esforços nesse sentido. Dessa forma, podemos dar esperança às pessoas para ficarem em Macau e construirmos juntos esta cidade”.

 

A última vez que o Chefe do Executivo recebeu a Novo Macau foi em 2013.

 

Scott Chiang diz que a associação quer ter uma maior interacção com o Governo, que deve ter maior disponibilidade: “Queremos poder comunicar sempre que for necessário, todos os meses ou todas as semanas. O Governo deve estar mais aberto. Esperamos abertura ao diálogo. Talvez não ao mais alto nível, mas saudamos essa colaboração”.

 

Hugo Pinto