Em destaque

22 de Março 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.2311 patacas e 1.1378 dólares norte-americanos.

Projecto para nova sede do Museu do Vinho recua
Quarta, 27/09/2017

Afinal não se sabe onde vai ser a nova casa do Museu do Vinho. Depois de se apontar a antiga sede da CEM, em Coloane, como o espaço para acolher o Museu, o projecto regressa à fase de estudo. O subdirector dos Serviços de Turismo disse após a reunião do Conselho do Planeamento Urbanístico (CPU) que o projecto ainda é possível, mas estão a ser estudadas alternativas.

 

O espaço na ilha foi dado como certo, e apesar de o projecto para o novo complexo ter sido apresentado na reunião desta quarta-feira do CPU, é apenas uma possibilidade como outra qualquer, como explica o subdirector dos serviços de turismo, Cheng Wai Tong.

 

"Actualmente não está definido o novo local. Se queremos um novo espaço para o Museu do Vinho, temos de arranjar um que tenha condições. Se não conseguirmos isso, eventualmente teremos de ficar onde estamos", disse Cheng Wai Tong no final da reunião do CPU.

 

Até agora, o museu estava alojado no Centro de Actividades Turísticas. O edifício vai ser alvo de um concurso público, tendo em vista a remodelação. Os serviços entendem que a intenção de mudar o Museu prende-se com o facto de o espaço ser "demasiado pequeno".

 

Cheng Wai Tong diz que não há ainda data para definir o futuro do Museu do Vinho.

 

Noutro âmbito, a Unidade Táctica da Polícia nas Portas do Cerco deve mudar-se para Coloane. O CPU concorda que a requalificação da zona deve prever a utilização do complexo para estação de metro ligeiro. A explicação foi dada pelo presidente do Conselho, Li Canfeng.

 

"A requalificação da área das Portas do Cerco tem em vista o Centro Modal, a estação do metro e também o terminal de autocarros", disse Li Canfeng, que esclareceu que o projecto não está ligado com o da reconstrução do terminal, gravemente afectado pelos efeitos da passagem do Tufão Hato.

 

Li Canfeng espera que dentro de duas semanas possa divulgar mais informações sobre o assunto da requalificação da zona das Portas do Cerco.

 

João Picanço