Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Mais agências de viagens e menos trabalhadores em 2016
Segunda, 25/09/2017

O número de agências de viagens aumentou para 239, no ano passado. Trata-se de um aumento de seis empresas, face a 2015. No entanto, registou-se uma diminuição dos recursos humanos.

 

No total, as agências de viagens empregavam 4246 funcionários, ou seja, menos 239, na comparação anual. Mas as despesas com pessoal aumentaram 2,9 por cento, para 716 milhões de patacas.

 

De acordo com a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC), as agências de viagens apresentaram receitas de 6,53 mil milhões de patacas. De 2015 para 2016, verificou-se um ligeiro aumento de 0,5 por cento. Só as excursões representaram dois mil milhões de patacas, o que corresponde a uma subida de 2,5 por cento.

 

A venda de bilhetes de transportes chegou a 1,78 mil milhões, isto é, desceu 6,2 por cento. A DSEC nota que as reservas online estão a ser usadas “gradualmente” pelos residentes.

 

No capítulo das despesas, as empresas do ramo registaram 6,3 mil milhões de patacas. A aquisição de bens e serviços, assim como comissões pagas constituíram a principal fatia, tendo atingido 4,73 mil milhões de patacas, ou seja, menos 1,6 por cento.

 

O excedente bruto das agências de viagens situou-se em 229 milhões de patacas, em 2016. O valor significa uma diminuição de 11,4 por cento, justificada pelo crescimento “ligeiramente superior” das despesas face às receitas.

 

Pedro Galinha