Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (sexta-feira)
Sexta, 22/09/2017

A Associação Novo Macau alega ter sido alvo de ataques informáticos vindos do Governo Central. As revelações foram feitas pelo antigo presidente Jason Chao. Um assunto omnipresente na imprensa de Macau. Em Hong Kong, fala-se da descida do rating da China pela agência Standard and Poors.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

No Jornal Ou Mun destaca cheiros das várias zonas, suspeito entulho preso em canais subterrâneos após o “Hato”. Os bombeiros foram chamados, mas nada encontraram de relevante.

 

Va Kio escreve, em manchete, o comentário de Raimundo Rosário para a nomeação de Raymond Tam como director interino dos Serviços Meteorológicos. O secretário para os Transportes e Obras Públicas sublinhou que Tam é um candidato mais do que adequado e ainda considerou que Tam pode ocupar bem dois cargos ao mesmo tempo, se houver problema, o público pode pedir responsabilidades ao Secretário.

 

Ou Mun Tin Toi

Pela Ou Mun Tin Toi passaram Ella Lei e o número dois Leong Sun Iok, os novos deputados dos operários, para apresentarem os planos para os mandatos dos próximos quatro anos. Ella Lei considera que eles podem fazer um bom trabalho após a saída de Kwan Tsui Hang da Assembleia Legislativa.

 

Nota também que o regresso para Pequim de Zhang Xiaoming, chefe para o Gabinete de Ligação entre RAEHK e o Interior China. Alegadamente para desempenhar o papel de chefe de Gabinete para os assuntos da regiões especiais administrativas de Conselho de estado.

 

Jornais de Macau em língua portuguesa

No Jornal Tribuna de Macau a Associação Novo Macau queixa-se de ataques de hackers informáticos. O antigo presidente Jason Chao aponta o dedo ao Governo Central depois de a Google ter informado os activistas de que alguém estava a tentar roubar as palavras passe das contas digitais. Ficamos também a saber que vai ser defendida a protecção integral dos pátios do território e o Instituto de Acção Social cria uma loja social para os idosos.

 

No Ponto Final o alegado ataque informático à Associação Novo Macau em plano de destaques. As revelações feita pelo antigo presidente Jason Chao aconteceram na última conferência antes de se mudar para o Reino Unido, onde vai cursar uma pós-graduação. Em outro âmbito, os politécnicos portugueses estão prontos para receberem alunos de Macau e da China continental, no âmbito de um protocolo entre o Gabinete de Apoio ao Ensino Superior e o Conselho Superior dos Institutos Superiores Politécnicos de Portugal.

 

O Hoje Macau conta com uma entrevista a Sulu Sou. O deputado eleito com o apoio da Associação Novo Macau diz que Hong Kong foi uma grande lição para os activistas pró-democracia de Macau. Ainda no âmbito da mesma associação, os alegados ataques provenientes do Governo Central têm também uma chamada na primeira página do jornal.

 

À sexta-feira há também espaço para os semanários. O Clarim destaca a eleição “como reconhecimento do trabalho missionário” do padre Bonifácio García Solís como líder dominicano da província de Nossa Senhora do Rosário. Também se assinalam os 80 anos da emissora católica Renascença.

 

O Plataforma faz o rescaldo das eleições à Assembleia Legislativa. O destaque vai para Sulu Sou e a recuperação do campo pró-democracia, as novas caras na assembleia e o aumento de participantes em relação a 2013.

 

Jornais de Macau em língua inglesa

No Macau Post Daily é citado Raimundo do Rosário. O secretário para os Transportes e Obras Públicas diz que não acredita que o terminal das Portas do Cerco algum dia seja o ideal. Apesar das obras de fundo depois da passagem do Tufão Hato, Raimundo do Rosário lembra que apesar das obras, o crescimento expectável do número de passageiros e a manutenção do tamanho das instalações não vão melhorar a comodidade do complexo.

 

O Macau Daily Times conta com a revelação de Jason Chao, sobre o suposto ataque informático às contas de correio electrónico e redes sociais dos activistas da Novo Macau.

 

No Business Daily conta-se que, apesar do aperto na fiscalização, o preço pago pelos trabalhos de construção de edifícios continua impressionante. Os últimos relatórios falam de 31 obras que estão parcial ou totalmente suspensas e multas aplicadas em 101 ocasiões.

 

Jornais de Hong Kong em língua inglesa

No South China Morning Post a manchete vai para a agência Standard and Poors, que baixou o rating da China de A-mais para AA-menos pela primeira vez desde 1999. A decisão desafia as perspectivas positivas de Pequim para este ano. No local, Hong Kong prepara-se para endurecer a fiscalização à água potável, depois do escândalo de contaminação de 2015.

 

No China Daily Xi Jinping dirigiu as condolências ao presidente do México Enrique Peña Nieto, depois do terramoto de quarta-feira, de magnitude 7.1, ter vitimado, pelo menos 237 pessoas e causado mais de 1900 feridos. Registo também para o aumento da velocidade da linha férrea de alta velocidade entre Pequim e Shanghai para 350 km/h. O tempo de viagem está agora em quatro horas e 28 minutos.

 

Por fim, o Standard, trabalho comunitário, mas não prisão para os dois líderes da associação de estudantes que estiveram na base dos confrontos de há um ano. Tudo aconteceu durante a reunião do conselho universitário. O antigo presidente Billy Fung foi condenado a 240 horas e o antigo vice, Colman Li recebeu 200 horas. O juiz diz que ambos mostraram arrependimento e não constituem mais um perigo para a sociedade.

 

João Picanço