Em destaque

14 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.1522 patacas e 1.1278 dólares norte-americanos.

Infarmed pode vir a ajudar Macau na formação a farmacêuticos
Quarta, 20/09/2017

Portugal poderá vir a dar formação aos farmacêuticos e técnicos do Departamento de Assuntos Farmacêuticos dos Serviços de Saúde. Esta foi pelo menos a sugestão deixada pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, num encontro que teve esta semana, em Lisboa, com o Secretário de Estado português da Saúde, Manuel Delgado, a quem pediu ajuda neste sentido.

 

Citado num comunicado divulgado esta quarta-feira, Alexis Tam considera que é do interesse de Macau avançar com este tipo de parceria, que poderá concretizar-se através de estágios no Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde de Portugal ou do envio de peritos portugueses a Macau.

 

No encontro, os dois governantes concordaram em criar de imediato três grupos de trabalho para reforçar a cooperação bilateral na área da saúde. Um dos grupos incide sobre o medicamento, outro sobre os recursos humanos e o terceiro sobre saúde pública.

 

Ainda no âmbito desta parceria, o secretário de Estado da Saúde de Portugal manifestou o interesse do Governo português na promoção da mobilidade de enfermeiros e médicos portugueses “que possam, por um lado, trabalhar em Macau, ou, ao abrigo de um protocolo de cooperação, ajudar na formação de médicos em Macau”.

 

Já Alexis Tam garantiu que “a construção do novo hospital das ilhas e do Centro de Controlo das Doenças Infecto-contagiosas, assim como a presença de muitos portugueses [em Macau], justificam que se continuem a recrutar profissionais de saúde altamente qualificados de Portugal”.

 

De acordo com os números divulgados pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, os Serviços de Saúde de Macau contam, actualmente, com 59 profissionais portugueses, dos quais 34 são médicos e 10 enfermeiros.

 

Sofia Jesus