Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Medicina Chinesa: receitas da indústria aumentam 65,7 %
Terça, 19/09/2017

A produção de medicamentos chineses em Macau valeu 48,7 milhões de patacas em 2016. As receitas da indústria cresceram pelo terceiro ano consecutivo – no ano passado, a tendência significou um aumento de 65,7 por cento, em relação a 2015.

 

Os dados foram divulgados hoje pela Direcção dos Serviços Estatísticas e Censos, nos resultados do Inquérito Industrial referente a 2016.

 

A produção de medicamentos chineses é apresentada como uma “indústria emergente”.

 

O desenvolvimento da medicina tradicional chinesa – com Macau como centro produtor e de distribuição de fármacos – é um plano a longo prazo do Executivo de Chui Sai On, estabelecido pelo Governo Central, há seis anos.

 

O Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa Macau-Guangdong, na Ilha da Montanha, está a funcionar desde 2011, ano em que foi também inaugurado em Macau um laboratório estatal de medicina chinesa.

 

Os resultados do Inquérito Industrial abrangem também a produção e distribuição de electricidade, gás e água. Nesta área, as receitas totais foram de 3,53 mil milhões de patacas – mais cinco por cento em relação a 2015, um aumento justificado com um maior consumo de electricidade.

 

Já as receitas globais dos estabelecimentos industriais de Macau atingiram, no ano passado, 10.410 milhões de patacas – o que representa uma ligeira descida de 0,9 por cento, face a 2015.

 

O sector industrial teve, no entanto, mais valor acrescentado bruto. O contributo económico do sector aumentou 7,6 por cento, para quase cinco mil milhões de patacas.

 

Sónia Nunes