Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (terça-feira)
Terça, 19/09/2017

O rescaldo das eleições e o regresso pleno do Terminal das Portas do Cerco são os dois principais destaques da imprensa de Macau. Em Hong Kong, as alegadas palavras do deputado Junius Ho estão a marcar a agenda.

 

Jornais de Macau em língua chinesa

O Jornal Ou Mun destaque para a Comissão dos Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa apurou outra vez os votos para confirmar a validade durante a eleição. Ao todo, 40 votos anteriormente nulos foram considerados “válidos”, mas nenhum resultado foi influenciado, ou seja, os lugares dos eleitos permanecem inalterados.

 

O Va Kio escreve, em manchete, que o Terminal das Portas do Cerco vai voltar a funcionar normalmente no final de 2019, depois dos efeitos do “Hato”. O Governo precisa tempo de ajustar a planta da Praça e relocalizar os instrumentos electrónicos.

 

Ou Mun Tin Toi

Na Ou Mun Tin Toi sabemos que aconteceu um acidente na escada rolante nas Portas do Cerco que parou a funcionar repentinamente, causando três feridos. As vítimas são do interior da China, com idade entre 68 e 73. As pessoas foram transportadas para o hospital. A par disso, o Governo está a estudar uma revisão para o Regulamento do Imposto do Selo. Uma resposta para a interpelação de Chan Meng Kam e Son Peng Kei.

 

Imprensa de Macau em língua portuguesa

O Hoje Macau fala de “sinais do tempo”, no rescaldo das eleições. Reforço de representação democrata e a entrada de Agnes Lam no hemiciclo são os principais destaques. Também nota para as palavras de Scott Chiang. O presidente demissionário da Associação Novo Macau espera fortes ataques nunca antes vistos ao novo deputado Sulu Sou.

 

No Ponto Final escreve-se que houve um “ciclone no hemiciclo”. Agnes Lam promete afirmar-se como uma “lufada de ar fresco”. A professora garante que não vai abandonar a carreira de docente na Universidade de Macau. O terminal das Portas do Cerco também está em destaque, pois só volta a funcionar daqui a dois anos.

 

O Jornal Tribuna de Macau também faz o rescaldo das eleições. As estreias de Sulu Sou e Agnes Lam, que deixam antever um debate mais activo e interventivo na Assembleia, são destacadas. Amplo espaço na primeira página também para a notícia de que a educação absorve 51 por cento dos apoios da Fundação Macau.

 

Imprensa de Macau em língua inglesa

O Macau Daily Times escreve que o terminal das Portas do Cerco só reabre em 2019. De resto ainda vestígios da passagem do tufão Hato pelo território. Destaque para o rescaldo das eleições: “Divisões na sociedade estão na base da surpresa dos resultados das eleições”.

 

No Macau Post Daily também se fala do terminal das Portas do Cerco, que reabre apenas em 2019. Nota também para a deputada eleita Angela Leong, que adquiriu um histórico edifício na zona de Aldwych, em Londres, por uma verba a rondas os 338 milhões de dólares (cerca de 2700 milhões de patacas).

 

O Business Daily faz o rescaldo do mercado da habitação após o tufão Hato e as eleições. Uma queda de 22 por cento nas transacções relativamente ao mês de Julho e de 20 por cento relativamente ao ano passado.

 

Jornais em língua inglesa de Hong Kong

O South China Morning Post faz manchete com a emenda prevista fazer na Constituição do Partido Comunista Chinês, que deve incluir o pensamento político do Presidente Xi Jinping. Ainda não está claro se o nome do actual presidente vai figurar no documento.

 

O China Daily noticia um telefonema oficial entre Xi Jinping e Donald Trump. O assunto entre o presidente chinês e o homólogo dos Estados Unidos visava debater a crise que se vive na península coreana.

 

No Standard a polémica das palavras de Junius Ho, deputado pró-Pequim, para com os apoiantes da independência. Junius Ho clamou que “fossem mortos sem piedade”. O deputado pode enfrentar um processo legal por incitar o ódio.

 

João Picanço