Em destaque

18 de Abril de 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9,1616 patacas e 1,1296 dólares norte-americanos.

 

Larry So: “Campo pró-democracia foi vencedor”
Segunda, 18/09/2017

O activista Sulu Sou e o movimento pró-democracia são os grandes vencedores destas eleições, diz o comentador político Larry So, em entrevista à TDM-Rádio Macau.

 

A Associação Novo Macau, a lista de Au Kam San e a lista de Ng kuok Cheong conseguiram, juntos, 30.671 votos. Se não tivesse havido ruptura, teriam sido a força política mais votada, recuperando os resultados de 2009. “O chamado campo pró-democracia foi, desta vez, vencedor. E, claro, entre eles destaca-se Sulu Sou como uma grande supresa para um número significativo de pessoas”, observa Larry So.

 

O comentador político atribui os resultados ao eleitorado jovem e à presença activa do movimento pró-democracia nas redes sociais, ao contrário das associações tradicionais, mais dependente dos apoios de base.

 

O comentador político identifica ainda um voto de protesto, numa reacção à incapacidade do Governo em responder ao tufão Hato – uma falha que terá penalizado as listas pró-sistema, incluindo as duas apadrinhadas por Chan Meng Kam. “O efeito tufão mostrou que Governo não fez o que era esperado que fizesse e que os membros da Assembleia Legislativa também não estão a fazer o trabalho que lhes compete”, frisa.

 

Larry So refere-se aos deputados pró-Pequim, que continuam a dominar a Assembleia Legislativa.

 

Ella Lei, a cabeça-de-lista da Federação das Associações os Operários, pelo sufrágio directo, é outra das vencedoras destas eleições. No hemiciclo desde 2009, eleita pela via indirecta, conseguiu nestas legislativas ser a segunda candidata mais votada: elegeu também o número dois.

 

Já os grupos da Associação Geral das Mulheres e da União Geral dos Moradores conseguiram apenas eleger um deputado, cada uma. As expectativas, diz Larry So, eram mais altas uma vez que “tiveram todos os recursos do Governo e todo o apoio do Governo Central”. “Tiveram todas as oportunidades para fazer tudo. Por exemplo, nos últimos meses, ou até no último ano, um jornal, só trouxe notícias sobre estas associações tradicionais, quase todos os dias.

 

O comentador político refere ainda que, com as divisões do movimento pró-democracia, seria também de esperar um melhor resultado para as forças tradicionais pró-Pequim.

 

Pela primeira vez, em 21 anos, as Mulheres concorreram numa lista separada dos Kai Fong. Larry So diz que talvez tivessem conseguido eleger três deputados, se avançassem numa lista única.

 

Sónia Nunes