Em destaque

19 de Fevereiro 2019: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.16 patacas e 1.12 dólares norte-americanos.

Senna Fernandes confirma Airbnb ainda longe de Macau
Quinta, 14/09/2017

A popular rede online de partilha de alojamento é ilegal à luz das leis de Macau e ainda está longe de deixar essa condição. Durante a conferência da Associação de Viagens da Ásia Pacífico (PATA), que decorre no Venetian, a directora dos Serviços de Turismo fechou a porta à plataforma nos próximos tempos. A razão, diz Helena de Senna Fernandes: a população demonstra pouco interesse.

 

Já foram duas, as consultas públicas levadas a cabo pelos Serviços de Turismo sobre as plataformas de partilha de alojamento. Uma em 2014 e outra no início do ano passado. Em ambos os casos, recorda a directora dos Serviços de Turismo, a população de Macau não se mostrou muito interessada em abraçar projectos como a Airbnb.

 

Durante a conferência da Associação de Viagens da Ásia e Pacífico, Helena de Senna Fernandes referiu que Macau enfrenta problemas com o alojamento local, que à luz da lei da região, é ilegal.

 

"Existem em Macau alguns dos chamados alojamentos locais, que são casas particulares. Isso leva, por vezes, a que um apartamento tenha muita gente. Obviamente que isso cria muitos problemas para os que, de facto, residem nos prédios. Creio que ainda é prematuro falarmos em haver abertura para casas privadas servirem de alojamento", disse Helena de Senna Fernandes, antes de reforçar a ilegalidade das plataformas como a Airbnb.

 

Helena de Senna Fernandes garante que os serviços vão continuar a acompanhar o desenvolvimento das novas plataformas. Mas para já, a resposta é não.

 

Mais favorável às alternativas de alojamento está Mario Hardy. O administrador executivo da PATA acredita que os serviços de hotelaria tradicionais e as novas plataformas podem "viver lado a lado", até porque, refere, "há muitos edifícios abandonados nas cidades". Mario Hardy sublinha que mesmo assim, a regulação é indispensável:

 

"Se devem ser regulados? Claro que sim. Se têm de pagar impostos? Claro que sim. A regulamentação deve existir. Enquanto empresário, digo ao sector hoteleiro que é preciso todos serem criativos", disse o empresário.

 

Mario Hardy disse durante a mesma conferência que desde há duas semanas que a Airbnb é um parceiro da associação, pois entende que se "trata de uma inovadora forma de alojamento".

 

A conferência da Associação de Viagens da Ásia Pacífico decorre até esta sexta-feira no centro de exposições do Venetian. A PATA foi criada há mais de 50 anos e tenta concentrar os diversos serviços de turismo numa plataforma de partilha e desenvolvimento.

 

João Picanço