Em destaque

24 de Novembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5893 patacas e 1.1857 dólares norte-americanos.

Legislativas 2017: os candidatos e as propostas da lista 12
Sábado, 09/09/2017

Os canais portugueses da TDM apresentam durante o período de campanha eleitoral um perfil das listas candidatas às eleições para a Assembleia Legislativa. Os candidatos e as propostas, com emissão na Rádio Macau às 9h30 e 16h, e no Canal Macau durante o Telejornal.

 

A Lista 12 é a Poder dos Cidadãos. Uma candidatura ligada aos jovens, com candidatos de Fujian e liderada por Sze Lee Ah, um antigo apoiante de Chan Meng Kam.

 

Cabeça-de lista, Sze Lee Ah nasceu em Fujian e já esteve várias vezes ao lado de Chan Meng Kam, considerado o líder da comunidade. Estiveram juntos na organização de actividades culturais e também juntos noutras eleições legislativas. Em 2005, foi candidato na lista de Chan Meng Kam numa posição não elegível. Em 2013, foi mandatário na mesma lista.

 

Quatro anos depois, nestas elecições, surge com uma lista dissidente de Chan Meng Kam. Mas Sze prefere não comentar a relação entre dois; diz que é um assunto privado.

 

Sze Lee Ah é presidente da Federação dos Cidadãos de Macau, uma associação criada em 2012. No material de campanha, adopta uma imagem arrojada: de Che Guevara e até de lutador de artes marciais, a dar a ideia de um justiceiro de mãos limpas, que ajuda os outros.

 

Mas Sze está longe de ser um estranho do sistema, bem pelo contrário: é membro da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês da província de Jiangxi e, no passado, também esteve na conferência consultiva da cidade de Zhuhai.

 

A candidata número dois é Joana Chong e o número três, Chan Tak Su. São ambos empresários e estreiam-se nestas eleições. Todos os candidatos desta lista nasceram em Fujian.

 

Os jovens são o principal alvo do programa eleitoral da lista 12. E, de facto, Sze Lee Ah tem sido notícia sobretudo por participar e organizar iniciativas relacionadas com os jovens.

 

A Poder dos Cidadãos defende a eliminação o recenseamento eleitoral, para que passe a ser automático quando os eleitores chegam aos 18 anos. Também propõe a renovação da fábrica de panchões da Taipa, com arrendamento gratuito do espaço para jovens criativos. E, por último, quer facilitar o acesso dos jovens à habitação pública.

 

Lina Ferreira