Em destaque

24 de Novembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5893 patacas e 1.1857 dólares norte-americanos.

Revista de imprensa de Macau e Hong Kong (quarta-feira)
Quarta, 06/09/2017

A condenação de um português por abuso sexual dos filhos está nas primeiras páginas dos jornais de língua portuguesa que também destacam a corrida eleitoral, os efeitos do tufão Hato e a efeméride dos 150 anos do nascimento de Camilo Pessanha.

 

Jornais de Macau em Língua Chinesa

O jornal Ou Mu escreve, em manchete, que o Governo vai libertar 410 mil patacas para as escolas mais afectadas pelo tufão Hato.

 

O Va Kio entrega o destaque da edição ao início das aulas. Ontem, foi dia de chuvadas e a PSP destacou para as ruas mais efectivos do que é habitual.

 

O Canal Chinês da Rádio Macau tem estado, ao longo da manhã, a dar destaque às entrevistas aos candidatos das listas onze a quinze, às eleições legislativas de dia 17, com convidados em estúdio.

 

 

Jornais de Macau em Língua Portuguesa

“Aldeia da Roupa Suja” escreve o Ponto Final, em manchete, sobre o debate público entre candidatos às eleicões de dia 17 que desaguou em troca de insultos entre os participantes. Em rodapé, “Autocarros públicos não convencem residentes”.

 

“Cinco anos e meio por abuso dos filhos menores” lê-se na primeira página do Jornal Tribuna de Macau sobre a condenação no Tribunal Judicial de Base de um cidadão português. Na primeira, também: “Tufão Hato estimula importações”, é outro dos destaques.

 

“Dinheiro em baixa” é a manchete do Hoje Macau que diz que ainda há três casinos fechados por causa do tufão. Em grande destaque, a entrevista ao escritor Paulo José Miranda, em Macau, por causa dos 150 anos do nascimento de Pessanha. “Os limites do ser” é o título.

 

Jornais de Macau em Língua Inglesa

“Fundação Macau entrega dinheiro às famílias das vítimas” do tufão Hato, é a manchete. O jornal também publica uma fotografia da Universidade de Sâo José: “USJ muda-se para o novo campus da Ilha Verde recuperada dos danos do tufão”.

 

O Business Daily diz, na manchete, “Estação do descontentamento” para se referir ao protesto, ontem, nas ruas, de 300 trabalhadores da Galaxy para exigir à empresa pagamentos de bónus e contra a alegada falta de transparência nas promoções. Ainda, na primeira, surge o interesse da Amax International em investir no jogo, no Cambodja.

 

O Macau Daily Times escreve, na gorda, “Xi condena má vontade no combate ás alterações climáticas”. É ainda uma referência à cimeira durante a cimeira dos BRIC, em Xiamen. “Pai leva cinco anos e meio por abuso sexual dos filhos”, adianta também, o jornal.

 

Jornais de Hong Kong em Língua Inglesa

O South China Morning Post salienta, na manchete, uma questão de crime. “Polícia anti-terrorismo triplica o número de locais vigiados”. “Xi e Moodi concordam em deixar o passado para trás” e garantem mais cooperação, sublinha o diário.

 

No Standard, “Linha telefónica de emergência para estudantes britânicos foi abaixo” é a manchete, isto a propósito da hotline e do email aberto aos estudantes britânicos, em Hong Kong, depois do cônsul do Reino Unido ter prometido agilizar a emissão de vistos.

 

O China Daily puxa para manchete ainda a cimeira dos países BRICS, em Xiamen.  Com foto de grupo dos presidentes daqueles países, e de convidados de outros países, eis a manchete “Xi: as nações emergentes merecem ter um papel”. E ainda, “Lam vai privilegiar a habitação nas Linhas de Acção Governativa”.