Em destaque

22 de Novembro de 2017: às 12h30, o BNU negociava 1 euro por 9.5027 patacas e 1.1744 dólares norte-americanos.

Legislativas 2017: os candidatos e as propostas da lista 3
Terça, 05/09/2017

Os canais portugueses da TDM apresentam durante o período de campanha eleitoral um perfil das listas candidatas às eleições para a Assembleia Legislativa. Os candidatos e as propostas, com emissão na Rádio Macau às 9h30 e 16h, e no Canal Macau durante o Telejornal.

 

A lista 3 é a da Associação de Próspero Macau Democrático, a primeira a sair da divisão eleitoral do principal grupo pró-democracia de Macau, na altura com o objectivo declarado de eleger mais um deputado. Hoje, a separação é muito mais ideológica do que estratégica – nunca o movimento esteve tão fragmentado.

 

O cabeça de lista da APMD é o veterano Ng Kuok Cheong, que, pela primeira vez, concorre fora da estrutura da Novo Macau, embora sem um corte total e assumido com a associação. É a terceira vez consecutiva que lidera a lista. A primeira foi em 2009 – o único ano em que a divisão da família política da Novo Macau resultou na eleição de três deputados. Nas legislativas de 2013, com a ala  mais liberal a concorrer em separado numa terceira lista, o movimento perdeu um mandato.

 

Ng Kuok Cheong foi sempre eleito. É o deputado que há mais tempo representa o campo pró-democracia na Assembleia Legislativa: cumpriu dois mandatos no tempo da Administração portuguesa e quatro no pós-99. Foi o candidato mais votado nas primeiras eleições realizadas depois da transferência de Macau para a China. É católico, formado em economia e foi director do departamento de crédito do Banco da China, até se envolver nas manifestações de apoio aos estudantes de Tiananmen, em 1989.

 

Ng Kuok Cheong mantém-se Novo Macau, mas juntou-se também à Associação Iniciativa o Desenvolvimento Comunitário de Macau, criada pela ala mais conservadora, em ruptura com a nova liderança da Novo Macau.

 

O número dois da lista é Luis Leong Pok Man e faz parte dos jovens pró-democracia que se demarcaram da Novo Macau. Tem 34 anos, trabalha na Universidade de Macau e fundou a Macau Concealers, que se mantém como órgão de comunicação da ala mais activista da Novo Macau.

 

Lei U San é o terceiro candidato da lista e, tal como o anterior, também se candidata pela primeira vez. Tem 25 anos e trabalha como assistente de Ng Kuok Cheong.

 

A democracia é a grande bandeira. A lista defende uma reforma política a longo prazo rumo à eleição por sufrágio directo do Chefe do Executivo e da Assembleia legislativa.

 

A habitação surge logo em segundo plano, com a proposta de criação de uma reserva de casas de acesso exclusivo a residentes, com limites na aquisição e revenda.

 

A lista defende ainda um aumento dos subsídios para os mais carenciados e um reforço dos apoios para as pessoas portadoras de deficiência.

 

Sónia Nunes